Tentativa de ingerência de Bolsonaro no Paraná cai por terra

Pedro Ribeiro


 

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) considerou justa a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), ao rejeitar a ação proposta pelo presidente Jair Bolsonaro para derrubar decretos restritivos adotados pelo Estado do Paraná diante do aumento das contaminações por Covid-19.

“Era mais um factóide. Caiu de podre”, afirmou Romanelli. Para o deputado, a iniciativa do presidente reforça as posições negacionistas do governo federal em relação à pandemia de Covid-19. “Se as 500 mil mortes não são suficientes para que ele compreenda a gravidade da situação, pelo menos deixe os governadores trabalharem”.

DEFESA DO ESTADO –

O governo estadual sustentou na defesa encaminha ao STF que as medidas foram tomadas em razão do crescimento do número de infectados, mortos e internados pela Covid-19 no Paraná. Outro argumento apresentado foi a alta ocupação de leitos de UTI.

A defesa do Estado também expõe que as medidas de restrição de circulação e de funcionamento de serviços não essenciais são indispensáveis no enfrentamento da pandemia porque faltam de vacinas na quantidade necessária para imunizar toda população. Além disso, ressalta que não existem outros tratamentos contra o novo coronavírus.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="772087" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]