Sintonia Fina
Compartilhar

Um olhar mais atento do governo para a rebelião na Casa de Custódia

 A coisa continua feia na Casa de Custódia de Curitiba, onde presos estão rebelados há quatro dias fazendo r..

Pedro Ribeiro - 04 de julho de 2018, 09:07

Foto: CBN Curitiba
Foto: CBN Curitiba

 

ANÚNCIO

A coisa continua feia na Casa de Custódia de Curitiba, onde presos estão rebelados há quatro dias fazendo reféns quatro agentes penitenciários. A governadora Cida Borghetti acompanha as negociações e sustenta que tudo está sob controle. No início desta terça-feira, a luz e a água da unidade prisional foram cortadas, como uma forma de tentar garantir uma negociação mais rápida para a entrega dos agentes e também a rendição dos detentos, mas a reação foi contrária e revoltou ainda mais os rebelados, segundo o repórter William Bittar, da CBN Curitiba, que está acompanhando no local.

Segundo a reportagem, familiares dos presos continuam do lado de fora aguardando alguma atualização do que está acontecendo dentro da Casa de Custódia de Curitiba, onde mais de 170 detentos fazem quatro agentes penitenciários reféns desde o início da noite do último domingo. A rebelião já Passa de 60 horas. Mesmo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp) afirmando que tudo transcorre tranquilamente, um vídeo que circula pelas redes sociais mostra o contrário, com os presos ameaçando com facões improvisados os agentes reféns.

As negociações já foram suspensas duas vezes. Nesta terça, o Departamento Penitenciário do Paraná garantiu que a negociação é difícil, pois os próprios detentos não apresentaram todas as reivindicações. A principal delas seria o retorno de alguns presos que foram transferidos da unidade e estariam sendo ameaçados. Além disso, reclamam do tratamento com os familiares durante as visitas e a alimentação oferecida.

ANÚNCIO