Um País já no limite do intolerável

Pedro Ribeiro


Por Alceo Rizzi

A degradação de poder de Estado se tornou tão ordinária que o Mensalão e o Petrolão viraram, de fato, piadas de salão, como já anteviu um daqueles delinquentes. Isso que eles não tiveram sequer a ideia e a ousadia, na época, de imaginar essa maravilha de agora, do tal orçamento secreto, que abastece a tal das emendas de relator do orçamento da União. Eufemismo para a definição de gatunagem. E, quem se submete a pagar 17 bilhões de reais de propina, sob o disfarce semântico de liberação de recursos para emendas parlamentares, neste ano, para ser apoiado, não precisa escancarar outras digitais. Já pagou 20 bilhões no ano passado. Mas, lembrar e falar sobre isso é coisa de quem quer a volta daquele que já foi, cuja prática e prontuário parece estar ficando cada vez mais coisa de coroinha. Houve antes um sujeito que se apegava à frase ” o tempo é o senhor da razão”. E foi, de fato. E deu no que deu! O Pais parece que anda cada vez mais como caranguejo, imperiosamente célere e impiedoso na graduação de sua marginalidade. Mas, tudo indica ter chegado a seu limite na linha do intolerável. Até a esperança já anda cansada.

 

Açceo Rizzi é jornalista e colaborador do Paraná Portal

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="802449" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]