Veja se tudo isso não pode nos levar à depressão? Xô depressão!

Pedro Ribeiro


Caro leitor. Se você acorda, pela manhã, para ir ao trabalho e se depara com uma enxurrada de notícias ruins, o que lhe resta fazer: ignorá-las, tentar resolver algumas, ou entrar no embalo e sair por aí criticando? Parece que chegamos no fim do poço, quando pensávamos que as coisas poderiam melhorar.

Aqui no Paraná, nesta segunda-feira, o Palácio Iguaçu foi o penico do mundo. Parece que tudo e todos se voltaram para o Centro Cívico, tentando envolver o governador Beto Richa em alguma desgraça qualquer como, por exemplo, o caso da sogra, que condenou seu secretário Ezequias Moreira, problema da liberação de área ambiental em Paranaguá e o caso Quadro Negro.

No Brasil, semana passada, acordamos com este barulho: Desemprego volta a crescer, já atinge 13,5 milhões de brasileiros; rejeição ao governo de Michel Temer sobe para 55%, segundo o Ibope, a mais alta desde a sua posse. 79% dos entrevistados não confiam no Presidente da República. Boato sobre aumento de impostos este ano; preços dos remédios sobem até 4,67%  e protestos contra a reforma da Previdência acontecem em seis Estados no Dia Nacional de Mobilização e Greve organizado pelas centrais sindicais. Tem mais: jovem morre vítima de bala perdida e bando de covardes assassinam jovem argentino na base da porrada.

Bem, diante deste quadro, recebi um release da Associação Comercial do Paraná, que pode nos ajudar. No dia sete de abril, das 9h às 17h, no calçadão da Rua XV, nós podemos medir a temperatura e tirar nossas dúvidas sobre qual a diferença entre tristeza e depressão? Achei o assunto interessante, porque só vemos e ouvimos desgraça, o que reflete na nossa saúde e, consequentemente, nos leva a um quadro depressivo.

Eu estarei lá. Quero participar de avaliações e receber orientação de atividades que previnam a depressão. A iniciativa é uma promoção da Clinipam – Clínica Paranaense de Assistência Médica em parceria com a Associação Comercial do Paraná (ACP). O atendimento será realizado em um espaço montado em frente à ACP e organizado dentro de uma espécie de Jogo dos Sintomas Depressivos, no qual cada participante receberá dosadores dos três principais neurotransmissores (dopamina, serotonina e noradrenalina), responderá perguntas e preencherá os dosadores conforme a sua percepção. Os profissionais avaliarão o nível da saúde mental de cada participante e, caso esteja em nível insatisfatório, orientarão a avaliação por um especialista.

A ação faz parte da campanha “Sai pra lá, Depressão!”, que visa à conscientização sobre a depressão, dando sequência ao tema proposto pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para este ano. A depressão é um transtorno mental que tem atingido cerca de 350 milhões de pessoas em todo o mundo e pode causar disfunção em várias áreas da vida. Existem várias formas de tratamento, tanto psicoterápicas, em forma de medicamento ou combinação entre as duas formas, além da execução de diversas atividades desde a alimentação com vitaminas específicas até aquelas que promovem o bem estar e a qualidade de vida.

Quem sabe nos orientem a não ler jornal, ouvir rádio e assistir TV.pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="487810" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]