Violência contra mulheres e programa mais Escola Segura

Pedro Ribeiro


Ouvindo a Rádio Cidade na manhã desta segunda-feira, observei com atenção, no programa Hora do João, a participação do coronel Sergio Malucelli que fez uma avaliação sobre a violência contra a mulher em nosso país. Entre as sugestões, o especialista em segurança pública fez um apelo: “não tenham medo de denunciar os maus tratos, pois só assim os órgãos de segurança poderão ajudá-las e prevenir possíveis situações mais trágicas”. Lembrou também do programa “Botão do Pânico” lançado pela ex-governadora Cida Borghetti.

No Palácio Iguaçu, o governador Ratinho Junior anuncia a previsão de implantação do programa Escola Segura em mais 150 escolas em 2020. A iniciativa, que reforça a segurança nos colégios estaduais, funciona hoje em 77 unidades que atendem 81,7 mil alunos. O programa teve resultados expressivos e grande aprovação da comunidade escolar”, afirma o chefe da Casa Civil, Guto Silva. “A queda de ocorrências, com acionamento da Patrulha Escolar, caiu muito, chegando, em alguns casos, a mais de 70%”, diz.

COMO FUNCIONA 

O Escola Segura integra a Polícia Militar e as secretarias de Estado da Educação e do Esporte e da Segurança Pública. Criado neste ano para estreitar laços entre comunidade escolar e A PM, o programa prevê a presença física de policiais militares da reserva nas escolas em dois turnos, das 7h às 15h e das 15h às 23h, e também o suporte de unidades móveis e integração com o serviço de inteligência da área de segurança.

O programa também foi pensado para complementar as atividades preventivas já desempenhadas pelo Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária (BPEC).

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal