Vozes voltam às ruas com manifestações contra e a favor Bolsonaro

Pedro Ribeiro


Confusão na Avenida Paulista, no coração de São Paulo, deixou um rastro de destruição. Um grupo pró-democracia e antifascita supostamente organizado pela torcida do Corinthians e outro pró- Bolsonaro entraram em confronto que precisou a força policial para conter os ânimos dos dois lados. A briga foi em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp).

Em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro desembarcou na Esplanada dos Ministérios, cumprimentou apoiadores que criticavam o Supremo Tribunal Federal (STF). Alguns manifestantes empunharam uma faixa pedindo “intervenção militar”. Há ainda uma bandeira que pede “intervenção no STF”.

Em São Paulo, ss manifestantes, que vestiam preto e usavam máscara contra o coronavírus gritavam “democracia”. Eles cantavan músicas da torcida e paródias como “doutor, eu não me engano, o Bolsonaro é miliciano”.

Em frente à sede da Federação da Indústrias de São Paulo (Fiesp), havia um grupo de manifestantes pró=Bolsonaro que realizavam um ato no local. A Polícia havia separado os grupos, mas a briga foi inevitável.

A Polícia Militar usou bombas de gás lacrimogêneo para dispensar os manifestantes. Um grupo passou a jogar pedras e outros objetos contra os policiais. Outros fizeram barricadas com uma caçamba de lixo. O disparo de bombas durou ao menos 40 minutos.

Em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro desembarcou na Esplanada dos Ministérios, cumprimentou apoiadores que criticavam o Supremo Tribunal Federal (STF). Alguns manifestantes empunharam uma faixa pedindo “intervenção militar”. Há ainda uma bandeira que pede “intervenção no STF”.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal