Padrão (nao usar)
Compartilhar

Reunião com cooperativas vai discutir uso de créditos do ICMS em investimentos

Por OceparO governo do Paraná vai promover, no dia 13 de setembro, no Wish Hotel &Resort, em Foz do Iguaçu, u..

04 de setembro de 2017, 09:57

Foto: AEN
Foto: AEN

Por Ocepar

O governo do Paraná vai promover, no dia 13 de setembro, no Wish Hotel &Resort, em Foz do Iguaçu, uma reunião com representantes das cooperativas paranaenses e montadoras para discutir o uso de créditos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) por empresas enquadradas no Programa Paraná Competitivo.

No dia 29 de maio, o governador Beto Richa assinou a resolução que autoriza a utilização de R$ 100 milhões em créditos acumulados de ICMS. Esse recurso poderá ser destinado a investimentos, como ampliação de estabelecimentos, aquisição de veículos, caminhões e máquinas.

De acordo com o diretor-presidente da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), Adalberto Netto, no encontro com as cooperativas e montadoras, serão debatidos os avanços que já ocorreram na estruturação de utilização dos créditos de ICMS, após a regulamentação da medida. Ele explica ainda que o debate foi organizado em virtude da realização do Paraná Investment Meeting, evento cujo objetivo é mostrar o potencial de investimentos do Estado para empresários e investidores e que vai ocorrer durante a Conferência Latino Americana de Investimentos (Clain), na mesma data e local. “Teremos discussões durante os painéis sobre desenvolvimento econômico, internacionalização e incentivos, temas relevantes para os dirigentes das cooperativas”, acrescenta Adalberto.

O Paraná Competitivo foi criado em 2011 e neste ano foi ampliado com o objetivo de atrair novos investimentos. O novo programa incluiu mais segmentos, como e-commerce e comércio atacadista industrial, além de permitir ao investidor a utilização de créditos de ICMS para investimentos no Estado. As empresas interessadas em usufruir do benefício podem solicitar o enquadramento junto ao Governo do Estado, conforme regulamentação prevista no Decreto nº 6.434/2017, que instituiu o novo Paraná Competitivo. Uma das exigências é que elas não possuam pendências com o fisco.

O programa já atraiu R$ 42 bilhões em investimentos. Segundo Adalberto, o Paraná tem mais 90 projetos em análise no Paraná Competitivo, que somam R$ 6,8 bilhões. “Desse volume, metade é de empreendimentos do agronegócio. Outros projetos são dos setores automotivo e do setor de papel e celulose”, diz. A intenção, ainda de acordo com ele, é estimular investimentos ligados às cooperativas na região Oeste.