Efeito Lava Jato – PT vai isolado na eleição em Curitiba

Roger Pereira


O Partido dos Trabalhadores oficializou, neste sábado a candidatura do deputado estadual Tadeu Veneri à prefeitura de Curitiba. Na cidade base da Operação Lava Jato, com o partido passando por uma grande crise de credibilidade, o PT não conseguiu um único aliado para a disputa e encarará as eleições municipais com chapa pura.

“É uma situação que me deixa muito confortável, porque sempre fui crítico do pragmatismo na política, que é a razão de muitos dos problemas que o PT hoje enfrenta, então, estou embarcando numa campanha que nos dá a autonomia de fazer uma campanha dizendo para Curitiba tudo aquilo que o PT deixou de dizer nas últimas campanhas por questões pragmáticas. Dizer quem são os donos da cidade, quem explora a cidade, controlando transporte, lixo, a especulação imobiliária e as informações”, disse Veneri.

Ele admitiu ser uma candidatura difícil, de risco e que o tornará um dos alvos preferidos dos adversários, mas disse que o período eleitoral é o momento de se fazer a defesa do partido e que, por isso, encarará o desafio. “A gente não escolhe momento. O partido precisa de seus quadros agora. É um processo muito difícil, mas é, também uma oportunidade de reconstruir uma parte do partido que ficou secundarizada por conta do pragmatismo de eleições anteriores e de alianças que não nos permitiu falar tudo o que pensamos para a cidade por risco de constrangimento”, disse.

Ele admite que terá que passar grande parte da campanha debatendo ética e corrupção e que poderá transforma-se na vidraça das eleições. “Não vamos nos omitir do debate da ética e de todos os problemas que hoje são apontados como problemas do PT, mas que não são só do PT, são da política. Seria inaceitável que o partido se omitisse de fazer esse debate. Mas vamos ter uma campanha que ainda que vidraça, que é natural que seja, também vai ser pedra, mostrar que quem mira na vidraça também pode ser atingido, pois as críticas que hoje se faz ao PT, muitas delas pertinentes, são críticas que se estende a todos os partidos”.

No discurso para os militantes, Veneri disse que sua candidatura será uma candidatura de confronto. “Não vão dizer para nós que devíamos ser mais calmos, que devíamos esperar que as coisas se ajeitassem. Que nosso minutinho de TV não fará diferença para nós mas poderia ser útil para o prefeito ter uma vida mais fácil. Ele não terá”, afirmou.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="375896" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]