Executivos da OAS dizem que tríplex foi reformado para Lula

Roger Pereira


Em depoimentos prestados nesta quarta-feira ao juiz federal Sérgio Moro, dois ex-executivos da OAS afirmaram que o tríplex do edifício Solaris, no Guarujá, litoral de São Paulo foi reformado e reservado para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Eles afirmaram, no entanto, não haver nenhum contrato nem promessa de compra e venda entre a construtora e o ex-presidente ou sua mulher, Marisa Letícia

O ex-diretor da OAS Paulo Gordilho e o ex-presidente da OAS Empreendimentos, Fábio Yonamine relataram terem acompanhado Lula e Marisa numa visita de apresentação do apartamento, conduzida pelo proprietário da OAS, José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro. Segundo Yonamine, Lula e Marisa chegaram a apontar alguns problemas na unidade, entre eles, destacou, uma reclamação quanto ao fato de a escadaria ser muito estreita.

“Na sequência, recebi ordem para reformar o apartamento. Uma reforma totalmente atípica, um pedido do presidente da construtora, para adequar a unidade às exigências do casal”, disse, indicando que a questão da escadaria, por exemplo, foi resolvida com a instalação de um elevador.  “Mas nunca houve promessa de entregar esse apartamento a Lula. Nunca houve contrato. Ele não era um cliente”, ressaltou.

Gordilho

Já Paulo Gordilho afirmou que “até final de 2013, se sabia que tinha esse apartamento reservado para o ex-presidente Lula. “Numa reunião de diretoria, em 2011, por aí, foi mostrado o apartamento. ‘Este está reservado para o ex-presidente aqui’”, relatou. “Estava toda a diretoria da OAS Empreendimentos com a diretoria da Construtora.”

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="427331" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]