Padrão (nao usar)
Compartilhar

Iraniana protesta na Rio 2016 por direito de mulheres irem a estádios

Na saída do jogo entre as seleções de vôlei de Irã e Itália, na noite desta quarta-feira (17), a iraniana Darya Safai vo..

Narley Resende - 17 de agosto de 2016, 20:38

Na saída do jogo entre as seleções de vôlei de Irã e Itália, na noite desta quarta-feira (17), a iraniana Darya Safai voltou a fazer um apelo ao mundo. A ativista usa a Rio 2016 para divulgar a proibição da entrada de mulheres em estádios do país, onde há restrição por gênero.

Já há alguns dias ela divulga durante partidas de vôlei e basquete a campanha "let iranian women enter their stadiums", "deixem as mulheres iranianas entrarem em seus estádios". No sábado passado, durante a vitória do Irã contra o Egito, Darya Safai chorou após ser proibida pelos seguranças de segurar uma faixa dentro da arena.

A justificativa para a expulsão foi a proibição das manifestações de cunho político em estádios do jogos do Rio-2016.

No Facebook do grupo de ativistas de Darya, uma postagem agradece o apoio de torcedores de diversos países do mundo ao protesto das mulheres iranianas.

Darya recebeu apoio de brasileiros nas partidas do Irã com o Egito (sábado), Rússia (segunda-feira), e agora contra a Itália, nesta quarta. Em alguns eventos, Safai disse ter sido intimidada por outros iranianos defensores da revolução islâmica, ocorrida em 1979.

A ativista conversou com o repórter Roger Pereira, do Paraná Portal.