Julgamento de Gleisi no STF é adiado

Mariana Ohde


Por Cristina Seciuk, CBN Curitiba

Inicialmente marcado para esta terça-feira (30), o julgamento da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a senadora do PT, Gleisi Hoffmann, e o marido dela, ex-ministro Paulo Bernardo, foi adiado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Uma nova data ainda não foi marcada.

O inquérito foi retirado da pauta a pedido do relator do processo, ministro Teori Zavaski, por causa da coincidência de horários da sessão do Supremo e a sessão do Senado que ouve, nesta segunda-feira (29), a presidente afastada Dilma Rousseff no julgamento do impeachment.

A análise da denúncia contra Gleisi Hoffman e Paulo Bernardo foi adiada para evitar questionamentos sobre uma possível nulidade, já que a senadora tem direito de acompanhar o julgamento contra ela, o que não seria possível com os trabalhos em plenário.

A acusação a ser avaliada pelos ministros do STF é de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, tem base em indícios de que Gleisi e Bernardo teriam recebido R$ 1 milhão para a campanha da petista em 2010, quando ela se elegeu para uma vaga no Senado Federal. Conforme a denúncia apresentada pela PGR, os recursos seriam oriundos de desvios na Petrobras, conforme delação do doleiro Alberto Youssef. Ambos são investigados na Operação Custo Brasil. O casal nega a prática de quaisquer ilícitos e afirma que todas as contas da campanha foram declaradas e integralmente aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="381983" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]