Justiça quer saber quem está pagando gastos da campanha de Greca

Roger Pereira


A Justiça Eleitoral determinou que o pré-candidato do PMN, Rafael Greca, informe imediatamente a origem dos recursos e todos os gastos realizados em jantares e materiais gráficos que promovem antecipadamente sua campanha.

O juiz relator Nicolau Konkel Júnior informa que o objetivo é verificar se foi praticado algum ato ilícito na arrecadação ou despesas. “Frise-se que não se trata aqui a presumir que o financiamento de tais atos é ilícito. O que se pretende em sede de liminar, e o que se apresenta absolutamente plausível, é que Rafael Greca e seu partido esclareçam como os atos de pré-campanha estão sendo financiados”.

A decisão atende a ação proposta pelo diretório municipal do PDT.

Além da arrecadação e despesas, o magistrado pede ainda que Greca apresente “toda a documentação correspondente à pré-campanha que vem sendo realizada, em especial os materiais impressos”.

A decisão se estende ao Restaurante Cascatinha, local onde Greca realizou jantar de campanha no último dia 6 de julho. A decisão determina que o restaurante “forneça a documentação referente ao número de jantares fornecidos, aos gastos realizados, bem como a fonte de custeio do jantar promovido no último dia 06 de julho de 2016, em favor de Rafael Greca”.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="373773" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]