Moro começa a ouvir testemunhas de Cláudia Cruz

Narley Resende


Narley Resende, com Thaissa Martiniuk

O juiz federal Sérgio Moro começa a ouvir a partir desta quarta-feira (5) as primeiras testemunhas de defesa em ação penal que tem como acusada a jornalista Claudia Cruz, esposa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Nesta quarta, presta depoimento por videoconferência o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS). O interrogatório está previsto para começar às 10h da manhã. Para quinta-feira (6) está agendado o depoimento do atual ministro dos Transportes, Maurício Quintella.

No mesmo processo ainda devem depor em favor da jornalista os deputados Hugo Motta (PMDB-PB) e Jovair Arantes (PTB-GO), com oitivas marcadas para 18 e 19 de outubro, respectivamente.

A defesa de Cláudia Cruz ainda encaminhou à Justiça Federal do Paraná uma lista de perguntas que devem ser feitas a outros quatro parlamentares. A lista traz 11 questionamentos que devem ser respondidos, por escrito, pelos deputados Felipe Maia (DEM-RN), Gilberto Nascimento (PSC-SP), Átila Lins (PSD-AM) e por Bruno Araújo (PSDB) – ministro das Cidades do presidente Michel Temer (PMDB).

Os advogados de Claudia Cruz querem saber se as testemunhas têm conhecimento sobre os negócios desenvolvidos por Eduardo Cunha antes de entrar para a vida pública, se conhecem a ré e se ela já participou de alguma reunião ou conversa sobre assuntos políticos com o ex-deputado federal em que a jornalista estava presente.

Cláudia Cruz é investigada por corrupção e lavagem de dinheiro. A denúncia envolve um contrato em que a Petrobrás comprou direitos de participação na exploração de um campo de petróleo na África.

O negócio, segundo os procuradores, envolveu o pagamento de propinas ao ex-deputado federal Eduardo Cunha de cerca de 1,5 milhão de dólares.

Ainda devem testemunhar em favor da jornalista os deputados Hugo Motta (PMDB-PB), Carlos Marun (PMDB-MS), Jovair Arantes (PTB-GO) e o ministro dos Transportes, Maurício Quintella.

Previous ArticleNext Article