MP abre ação contra empresa de Ricardo Barros

Narley Resende


Josias de Souza, do UOL

O Ministério Público do Paraná acusa uma empresa do ministro Ricardo Barros (Saúde), a BB Corretora Ltda., de lesar mais de 4 mil torcedores de futebol. A acusação consta de ação civil pública protocolada na 2ª Vara Cível da cidade paranaense de Maringá.

Segundo a Promotoria, a firma do ministro ajudou a organizar a partida final do campeonato paranaense de 2014. Atuou junto com o Maringá Futebol Clube e a Federação Paranaense de Futebol, também acusados na ação. O jogo ocorreu em 13 de abril de 2014. O Maringá foi a campo contra o Londrina Esporte Clube.

Assistiram à partida 19.071 torcedores. O Corpo de Bombeiros havia autorizado a venda de 19.092 ingressos. Ou seja, o estádio da cidade de Maringá estava pela tampa. Do total de ingressos, 4 mil seriam para a arquibancada coberta. O problema é que, para esse setor, a empresa do ministro vendeu 8.084 bilhetes, deixando de fora mais da metade dos torcedores.

Leia a matéria completa

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="380142" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]