Nova legislação deverá facilitar atuação de cooperativas entre países do Mercosul

Sindicato


Países do Mercosul devem criar uma legislação que dê amparo às cooperativas do bloco para que atuem livremente na região. Em junho deste ano, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) deu um passo nessa direção ao editar a Portaria nº 1.395, que possibilita às cooperativas brasileiras ampliarem atividades em países do Mercosul, a exemplo do que já havia feito o Uruguai.

O assunto foi discutido em Curitiba, durante a 43ª Sessão Plenária da Reunião Especializada de Cooperativas do Mercosul (RECM). O Departamento de Integração e Mobilidade Social (DIMS) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) coordena a seção nacional.

Também está sendo tratada a criação de um Fundo de Promoção de Cooperativas do Mercosul, com o objetivo de viabilizar recursos destinados para desenvolver o cooperativismo e manter a secretaria técnica da RECM, em Montevidéu.

Outro tema gira em torno da obtenção de meios que viabilizem a inserção das cooperativas em novos mercados, com apoio da Reunião Especializada. As principais frentes de atuação de grupo de trabalho a ser criado serão: mapear possíveis parcerias entre cooperativas em região de fronteira; organizar missões comerciais de cooperativas do Mercosul, participar de eventos internacionais de comércio, além de trabalhar para o acesso conjunto a mercados.

De acordo com o diretor do Departamento de Integração e Mobilidade Social, da Secretaria de Mobilidade, do Produtor Rural e do Cooperativismo, Juarez Távora, que participa do evento, um dos objetivos do RECM, é promover o desenvolvimento e fortalecimento das relações de integração e do cooperativismo no âmbito do bloco econômico.

Previous ArticleNext Article