PMDB de Curitiba vence batalha jurídica e oficializa Requião Filho como candidato à prefeitura

Roger Pereira


Impedido liminarmente de realizar sua convenção municipal por conta de uma ação do filiado Doático Santos, ligado à ala do partido contrária ao senador Roberto Requião, O PMDB de Curitiba conseguiu, no início da noite desta segunda-feira, derrubar as duas decisões provisórias que apontavam erros formais na convocação da convenção e homologou a candidatura do filho de Requião, o deputado estadual Requião Filho, para a prefeitura de Curitiba.

“O choro é livre. Fizemos essa reunião aqui, desnecessária, inclusive, pois temos, hoje, uma comissão provisória que poderia homologar o candidato a prefeito sem a reunião. Abrimos a reunião, colocamos livre para todo mundo e se eles têm medo de disputar porque sabem que vão perder, o problema é deles”, comentou o agora candidato, sobre a tentativa de barrarem a convenção partidária.

Coligado com a Rede Sustentabilidade, Requião terá o vereador do partido aliado Jorge Bernardi como seu candidato a vice. “Pretendemos ficar só com o Rede o único partido que nos procurou em cima de uma aliança programática. Para discutir o programa de governo, para discutir propostas para Curitiba. Outros partidos nos procuraram pedindo estrutura. Esse tipo de aliança nós dispensamos”, afirmou.

Requião Filho disse que assumiu a candidatura, defendendo a tese de sua corrente do PMDB de sempre ter candidaturas próprias, para defender as posições do PMDB do Paraná, que, muitas vezes, diferem das do PMDB nacional, inclusive na relação com o presidente interino Michel Temer (PMDB). “Nós já assumimos a posição do PMDB do Paraná desde o primeiro dia. Nós não nos confundimos com Eduardo Cunha. Não nos confundimos com Romero Jucá. Somos o PMDB que segue o seu estatuto. Vamos ser um PMDB diferente do PMDB nacional”.

Apesar de ter uma coligação menor e menos tempo de televisão que seus principais adversários Requião Filho se diz confiante para alcançar o segundo turno da disputa municipal e, aí, reunir novos aliados. “Largamos tecnicamente empatados com o primeiro lugar, isso para um candidato novo, como eu, disputando a prefeitura pela primeira vez, contra o atual prefeito e um ex-prefeito, mostra que temos muito a crescer. Temos essa chance de apresentar para Curitiba uma proposta diferente dessa velha política que se apresenta hoje”, diz.

Requião Filho aproveitou para alfinetar um de seus adversários, o ex-peemedebista Rafael Greca, que, neste ano, disputará a prefeitura pelo PMN, mas com apoio de PSDB, DEM e PSB. “O PMDB continua o mesmo. Quem mudou mais uma vez foi o Rafael. Nós continuamos com nossas propostas, nosso estatuto, nosso jeito de trabalhar. Mas parece que o Rafael muda mais uma vez. Já foi de lá, veio pra cá voltou pra lá e é, hoje, o candidato do Beto Richa”, disse.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="376241" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]