“Pricewaterhouse inocenta Lula”, diz defesa

Roger Pereira


A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou, nesta segunda-feira, documento no qual afirma que uma empresa de auditoria independente concluiu que “não foram identificados” atos de corrupção praticados por ele na Petrobras. A auditoria foi elaborada pela empresa PricewaterhouseCoopers, a pedido dos advogados do ex-presidente, e enviada ao juiz federal Sérgio Moro, para ser anexada às ações penais que o ex-presidente responde no âmbito da Operação Lava Jato.

De acordo com o documento, a empresa afirma ao juiz que “não foram identificados ou trazidos ao nosso conhecimento atos de corrupção ou atos ilícitos com a participação do ex-presidente”, no período entre 2012 e 2016.

Confira a íntegra da nota:

PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, vem pro meio desta, em resposta ao ofício acima mencionado, recebido no dia 24 de março de 2017, no qual V. Exa. solicita, para fins de instrução da ação pena, que seja informado a esse juízo se, durante realização de auditoria na Petroleo Brasileiro S/A, Petrobras, foi identificado algum ato de corrupção ou ato ilítico com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com, se positivo, o envio de cópia, informar que, no período em que atuamos como auditores independentes da companhia (exercícios sociais de 2012 a 2016), não foram identificados e nem trazidos ao nosso conhecimento atos de corrupção ou atos ilícitos com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="426900" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]