Patrocinados Patrocinado
Compartilhar

Internautas criticam carta enviada pelo MEC solicitando execução do hino nacional nas escolas

Por Bárbara Maria - Agência Educa Mais BrasilDiversos internautas se posicionaram nas redes sociais sobre a carta..

Conteúdo patrocinado - 27 de fevereiro de 2019, 17:37

Por Bárbara Maria - Agência Educa Mais Brasil

Diversos internautas se posicionaram nas redes sociais sobre a carta enviada pelo Ministério da Educação (MEC) em que era solicitada a execução do Hino Nacional do Brasil com alunos da educação básica, docentes e demais funcionários enfileirados, diante da bandeira nacional. Ao final, deveria ser lida a carta escrita pelo atual gestor da pasta, Ricardo Vélez Rodrigues, que continha o slogan de campanha do atual presidente do Brasil.

O professor Pedro Ernesto (@PedroErnestUFES) destaca que a leitura do lema, que remete especificamente a uma campanha eleitoral. “O problema nunca foi cantar o Hino Nacional. Mas repetir slogan de campanha eleitoral dentro das escolas. O nome disso é doutrinação. Vargas fez a mesma coisa na época da ditadura do Estado”, afirmou o docente e historiador no Twitter, nesta terça-feira (26).

A hashtag #HinoNacionalNasEscolas foi incluída na postagem, que a colocou entre os tópicos com alta repercussão: 1,7 mil curtidas, 747 retweetes e 65 comentários.

A mesma hashtag sobre a carta do MEC foi usada pelo engenheiro e Deputado Federal, eleito por São Paulo, Ivan Valente. “Quem tanto fala em doutrinação, é o primeiro a propagar doutrinação nas escolas. Vélez cometeu crime de improbidade administrativa ao colocar como política de governo o slogan da campanha eleitoral do Bolsonaro.

"Isso sim é aparelhar o ensino público #HinoNacionalNasEscolas”, escreveu.

Por outro lado, André Stetelle (@AndreStetelle) é contrário a opinião dos dois. “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos. Isso é maravilhoso! Onde está o problema? Autorizo meu filho cantar o Hino Nacional e também aprender que Deus está acima de todos”, assegurou.

Com a repercussão entre os internautas, duas hashtags estiveram entre as mais comentadas do twitter nacional e internacional. E, na tarde desta terça-feira (26), HinoNacionalNasEscolas e #HinoNacionalSim ocuparam a segunda e a terceira posição no Trending Topics do Twitter.

Estados

Diversas secretarias estaduais de educação receberam com surpresa o pedido do MEC. O governo de Pernambuco afirmou que não vai cumprir a solicitação. "A proposta fere o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) no que se refere ao direito à liberdade, ao respeito e à dignidade dos alunos. Além do respeito à preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideias e crenças", afirmou em nota.

Diante das citações “Brasil acima de tudo” e “Deus acima de todos” e das claras referências ao lema da campanha do presidente nas eleições de 2018, nesta terça-feira (26) o MEC sinalizou que houve um equívoco e que a carta retificada traz apenas: “Brasileiros! Vamos saudar o Brasil e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração”.