Patrocinados Patrocinado
Compartilhar

Censo Escolar aponta desigualdade tecnológica entre escolas públicas e privadas

A pesquisa “Dados do Censo Escolar 2020” evidenciou as discrepâncias entre a disponibilidade de equipamentos tecnológico..

Conteúdo patrocinado - 19 de fevereiro de 2021, 17:36

girl with brown curly hair studies in class with her tablet next to her classmates while they listen to the teacher
girl with brown curly hair studies in class with her tablet next to her classmates while they listen to the teacher

A pesquisa “Dados do Censo Escolar 2020” evidenciou as discrepâncias entre a disponibilidade de equipamentos tecnológicos nas escolas da educação básica brasileira. Foram usados como comparação: presença de conexão por internet, uso de computadores e oferta de equipamentos tecnológicos em geral. De acordo com os dados, quanto mais avançada é a série, maior é a oferta de recursos tecnológicos.

Nas escolas particulares de educação infantil, por exemplo, a internet banda larga está presente em 85% das instituições. Enquanto que na rede municipal, mesmo com a maior participação na oferta de educação infantil, o percentual é de 52,7%.

No ensino fundamental, a rede pública tem a menor capacidade tecnológica. À medida que o aluno avança de série, passa a contar com mais recursos, segundo a pesquisa. O estudo conclui que a disponibilidade de equipamentos nas escolas de ensino médio é maior do que nas do ensino fundamental.

Em comparação com a tecnologia nas escolas por regiões do país, o Centro-Oeste, compreendido por Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, mais o Distrito Federal, apresenta infraestrutura expressiva, com 83,4% das escolas de ensino fundamental com internet banda larga. Em seguida, aparecem: Sudeste (81,2%), Sul (78,7%), Nordeste (54,7%) e Norte (31,4%).

Censo Escolar 2020

O Censo Escolar é a principal pesquisa estatística da educação básica. É feito sob coordenação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e realizado em regime de colaboração, entre as secretarias estaduais e municipais de Educação, com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país.

Os dados do Censo Escolar divulgados neste ano fazem parte da primeira etapa da pesquisa estatística. O período de referência para a pesquisa foi alterado de maio para março, em virtude da pandemia de Covid-19 e da interrupção das atividades presenciais na maior parte das escolas.

A segunda etapa da pesquisa deverá apurar a “Situação do Aluno”, cujos dados aferidos serão fundamentais para a compreensão das consequências causadas pelo novo coronavírus no sistema educacional brasileiro.

Para isso, o Inep desenvolveu um novo questionário específico para a coleta de informações sobre as estratégias adotadas pelas escolas para lidar com os desafios impostos no ano letivo de 2020. Os dados serão coletados a partir do dia 22 de fevereiro e publicados na divulgação dos resultados da etapa complementar do Censo Escolar, em junho.

*Com informações do Inep

Fonte: Agência Educa Mais Brasil