Dia do Estudante: com quatro graduações, baiano salienta a importância da educação

Conteúdo patrocinado

“A gente não pode parar de estudar”, defende Tadeu Ferreet

Aos 44 anos e quatro graduações no currículo, o baiano Tadeu Ferreet é um bom exemplo de que manter a constância em algo sempre será benéfico, principalmente quando falamos de educação. Ser estudante é, acima de tudo, manter a curiosidade e a busca pelo conhecimento sempre em uma posição de prioridade na vida, seja dentro das salas de aula ou nas experiências cotidianas.

Além do conhecimento adquirido, os estudos também são uma boa fonte para aprender a se relacionar e comunicar com o mundo. O baiano ressalta que começou suas experiências no ensino superior aos 20 anos de idade, no curso de Ciências Contábeis e não parou mais. “Eu gosto de deixar claro também que as minhas escolhas e a minha vontade de estudar não são somente por titulação. É muito mais mesmo por uma curiosidade e a vontade de estar sempre me atualizando, afinal, gente não pode parar de estudar”, aponta.

Com a experiência do curso anterior e o segundo por ser de forma remota, que facilitava a aprendizagem em qualquer lugar e horário, Tadeu pôde conciliar melhor a sua rotina entre trabalhos e estudos. “Depois de Contábeis eu fiz Administração conciliando com o trabalho que conquistei através do primeiro curso. Com o segundo curso, eu migrei pra área da educação. Então além de trabalhar na área financeira, eu fui lecionar”, conta.

Já familiarizado com a sala de aula, o seu terceiro curso escolhido foi o de Pedagogia, cursado em conjunto com um mestrado em Desenvolvimento Humano. A escolha mais recente do constante aprendiz foi o curso de Psicologia, adaptado ao ensino virtual por conta da pandemia.

Oriundo de escola pública e trabalhador desde cedo, Tadeu defende que a educação é um dos melhores caminhos para se ter satisfação na vida e é a base de tudo. Para ele, “todos os cursos têm o seu valor, basta que a pessoa se identifique com a graduação que busca. O mais importante é a pessoa se encontrar, buscar e despertar esse propósito que ela almeja para a sua vida”.

Com diferentes possibilidades de atuação a partir dos cursos que fez, Tadeu reflete que o conhecimento adquirido durante todos esses anos lhe proporciona diferentes conquistas, além de melhorá-lo enquanto ser humano. “Hoje os estudos me colocam numa posição muito favorável, principalmente diante dessa pandemia. Eu abri vertentes pra minha carreira em que eu posso lecionar em Contábeis ou Administração. Então eu não sou aquele docente engessado em um único curso lecionando uma única disciplina. Os estudos também abriram caminhos para que eu possa, por exemplo, palestrar ou criar treinamentos para as empresas”, conclui.

Incentivos para fazer da educação uma mudança de vida

De origem humilde e apenas com o ensino fundamental cursado por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA), Elizete Batista, de 42 anos, não deseja o mesmo para as filhas Gisele, de 14 anos, e Karina, 9, e vê na educação o caminho para melhorar o futuro dela.

Trabalhando com faxinas para a diretora de uma escola que Elizete da possibilidade de fazer isso acontecer, através do incentivo estudantil proporcionado pelo Programa Educa Mais Brasil, que disponibiliza descontos de até 70% nas mensalidades de diferentes cursos.

“Tive que ter fé e alguém que me entusiasmasse a lutar para que minha filha tivesse uma educação de qualidade e quem me entusiasmava era o Educa Mais Brasil”, conta orgulhosa por ver a filha mais velha estudando na melhor escola da cidade onde moram.

O programa, inclusive, está realizando desde o dia 09 até o dia 13 de agosto, a Semana do Estudante. O objetivo é fazer com que outras Elizetes mudem suas vidas por meio da educação. Na Semana do Estudante, a pré-matrícula para todos os cursos disponibilizados no site do Educa Mais Brasil ficará por R$50.

“A semana do estudante tem como principal objetivo promover ainda mais oportunidade para quem sonha em ser um estudante. Trata-se de mais uma iniciativa de inclusão do Educa Mais Brasil, para democratizar o acesso de quem precisa de apoio para estudar e aquecer o setor educacional do país”, destaca a gerente de marketing do Educa Mais Brasil, Amanda Galindo.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="782434" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]