Emissão da carteira estudantil do MEC é gratuita e digital

Conteúdo patrocinado

carteira estudantil

Estudantes poderão ter acesso à carteira estudantil digital e gratuita do MEC (Ministério da Educação) através das lojas Google Play e Apple Store. O objetivo é reduzir a burocracia e evitar a impressão de papel. Com o documento, que começa a ser emitido em um prazo de 90 dias, o aluno matriculado em instituição de ensino terá direito à meia-entrada em shows, teatros e outros eventos culturais.

Larissa Mesquita, estudante de Jornalismo, precisou pagar para tirar o documento e diz que a notícia vem em boa hora. “Paguei um valor absurdo e fui informada que a carteira só teria validade até março de 2019. Caso quisesse renovar, teria que pagar novamente. Essa notícia é maravilhosa! Afinal, os benefícios da carteira de estudante são diversos e devem ser bem aproveitados”.

A estudante de pós-graduação em Mídias Sociais, Bárbara Silva, compartilha a mesma opinião. “Já arcamos com muitas outras despesas durante a faculdade, inclusive com a nossa mensalidade. Na minha opinião, esse deveria ser um direito de todo estudante. Tenho certeza que a mudança vai favorecer muitos estudantes que não têm condição de pagar esse valor abusivo”, conclui.

Para a emissão gratuita da carteira estudantil física, o MEC pretende firmar uma parceria com a Caixa Econômica Federal. No entanto, ela só terá validade até 31 de março do ano seguinte. Já a carteira digital será válida enquanto o estudante estiver matriculado na instituição de ensino. Confira abaixo a lista de instituições autorizadas a emitir a carteira de identificação estudantil:

• Ministério da Educação;

• Associação Nacional de Pós-Graduandos;

• União Nacional dos Estudantes (UNE);

• União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes);

• Entidades estudantis estaduais, municipais e distritais;

• Diretórios centrais dos estudantes;

• Centros e diretórios acadêmicos;

• Outras entidades de ensino e associações representativas dos estudantes.

O Ministério da Educação pretende ainda criar um novo banco de dados, o Sistema Educacional Brasileiro. O intuito é melhorar a implementação, execução e avaliação das políticas públicas na educação.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Previous ArticleNext Article