Enem: candidatos com sintomas de Covid-19 deverão solicitar reaplicação da prova

Conteúdo patrocinado


As datas de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) seguem mantidas pelo Ministério da Educação (MEC), mesmo com grande pressão de estudantes e entidades estudantis para o adiamento, em virtude do aumento de casos de coronavírus pelo país.

Entre as diversas medidas de segurança apresentadas pelo MEC para a continuidade do cronograma está a solicitação de reaplicação da prova para aqueles que apresentarem sintomas de Covid-19. O pedido deve ser feito antes da realização das provas, na Página do Participante. O candidato deverá inserir, obrigatoriamente, documento legível que comprove a doença.

O procedimento já acontecia nas edições anteriores, sendo enquadradas outras doenças infectocontagiosas como: coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola, varicela e, agora, Covid-19.

Na solicitação devem constar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), além da assinatura e da identificação do profissional competente, com o respectivo registro no Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente, assim como a data do atendimento. O documento deve ser anexado em formato PDF, PNG ou JPG, no tamanho máximo de 2 MB.

Aqueles que apresentarem sintomas na véspera ou no dia da prova não deverão comparecer ao exame. A orientação do Inep para casos como esse é registrar o ocorrido na Página do Participante e entrar em contato com a Central de Atendimento do Inep (0800 616161) para relatar a condição.

Medidas de prevenção

Nos dias de aplicação do exame haverá a disponibilização de álcool em gel nas salas e a obrigatoriedade do uso de proteção facial durante a prova. O participante poderá levar mais de uma máscara para troca ao longo do dia, segundo o Inep. As máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar possíveis infrações.

O participante que não utilizar a máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca, desde a entrada até a saída do local de provas, ou recusar-se, injustificadamente, a respeitar os protocolos de proteção contra a pandemia, a qualquer momento, será eliminado do exame, exceto em casos previstos na Lei n.º 14.019, de 2020.

Para evitar aglomeração, a ocupação das salas será de, aproximadamente, 50% da capacidade. Além disso, os colaboradores do Enem deverão possibilitar o máximo de ventilação natural nos ambientes.

Outra medida anunciada pelo Inep é a abertura dos portões às 11h30 (horário de Brasília), 30 minutos antes do previsto nos editais.

As pessoas consideradas de grupos de risco (idosos, gestantes e pessoas com doenças respiratórias ou que afetam a imunidade) ocuparão salas com no máximo 25% da capacidade máxima. Ainda de acordo com o Inep, esses participantes já foram previamente identificados na base de inscritos e alocados nas salas especiais.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="739164" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]