Nos próximos anos, ganhar dinheiro pode se tornar cada vez mais fácil ao utilizar tecnologias aliadas

Conteúdo patrocinado

brazilian cassinos online legalizados, tecnologia, dinheiro, criptomoeda, finanças pessoais, carteiras virtuais, cassinos, cassino

O futuro das finanças pessoais está mudando. Conforme novas tecnologias se desenvolvem, desde as criptomoedas até mesmo as carteiras virtuais, existem cada vez mais vantagens para empresas e para a população ganhar – e manter –  o seu próprio dinheiro. O mundo atual está recheado com inovações que melhoram a forma como vivemos, fazemos compras e ganhamos dinheiro.

Este artigo demonstrará tecnologias que serão responsáveis por uma reviravolta nos próximos cinco a dez anos, de modo a tornarem o dinheiro mais fácil e acessível para todos. Conheça essas tecnologias abaixo!

  1. Blockchain e criptomoedas

O mundo das criptomoedas ainda está sendo forjado. Mas não há dúvida sobre as inovações que essa modalidade de dinheiro virtual propicia. Por serem descentralizados, os sistemas de criptomoeda podem permitir que todos nós possuamos nossos próprios dados. Negócios com o Facebook são atrelados a taxas, por exemplo. Isso não acontece com as criptomoedas.

Os benefícios também são tangíveis para não proprietários de empresas. Imagine que você é uma pessoa que mora no Brasil e envia dinheiro para a família no exterior para garantir que os filhos tenham dinheiro para comer. Usando criptomoeda, você não precisa pagar taxas absurdas de transferência. Dessa forma, apostar nas criptomoedas é um mecanismo inteligente para gastar menos no futuro.

  1. Tecnologias de voz

Em três anos, cerca de 40 por cento dos consumidores usarão um assistente de voz em vez de um aplicativo ou site, de acordo com estudos. A Forrester Research prevê que até 2022, 50% das residências terão um alto-falante inteligente. Os bancos estão começando a permitir que falemos nossas instruções, em vez de digitar ou visitar um local físico.

Usar o Echo da Amazon (ou qualquer outro sistema de alto-falante inteligente) para transações bancárias pode significar que a Alexa poderá lhe alertar quando seu saldo estiver baixo ou se você estiver gastando além do seu orçamento em um determinado período. Essa será uma forma inteligente de economia, de forma a permitir um melhor controle financeiro, e com a ajuda de uma inteligência artificial para isso.

  1. Pagamento em dispositivos móveis

É cada vez mais comum o uso de pagamento automatizado de contas das nossas principais despesas, de cartões de crédito a aluguéis. Qualquer coisa que possa tornar as multas por atraso, uma coisa do passado – com a capacidade de agendar pagamentos – é uma vitória. O pagamento móvel poderia ser a resposta, retirando o erro humano (sem falar em envelopes e selos) da equação de finanças pessoais.

Para pequenas empresas, o pagamento móvel reduz significativamente a necessidade de ir atrás de dinheiro físico. Os funcionários não precisam processar faturas, o que libera capital humano e, presumivelmente, repassa essa economia aos clientes.

Além disso, o software de reconhecimento facial – disponível nos iPhones mais novos – significa transações mais seguras. Essa é uma ferramenta útil para, por exemplo, quem gosta de apostar a sorte em Brazilian cassinos online legalizados. Essas plataformas costumam ter opções de pagamento móvel – e até mesmo com as criptomoedas! – deixando tudo mais fácil e com menos taxas.

  1. Carteiras virtuais

Como uma carteira virtual poderia contribuir para a economia de dinheiro? Bom, as taxas de retirada de caixas eletrônicos já são coisa do passado há bastante tempo. É possível pagar o jantar, pegar um táxi e acertar as contas com a babá, tudo por um telefone, graças a aplicativos de fintechs como o Nubank e Banco Inter. Além de tudo, a economia de tempo é notória. E, o mais importante, todas as transações são 100% rastreadas, para que seja possível analisar os gastos com precisão.

  1. Insurtech

Insurtech é a abreviação de “tecnologia de seguros”, em inglês. É uma ampla categoria de tecnologias em constante mudança usadas na indústria de seguros. Qualquer tecnologia usada por uma seguradora para aumentar a eficiência de suas operações pode ser considerada insurtech.

Como a insurtech é nova por definição, suas aplicações estão em constante evolução. De modo geral, a insurtech otimiza e aprimora os processos de back-end, melhora a experiência do cliente e economiza dinheiro para a seguradora.

Chatbots e aplicativos de smartphone são exemplos de como a insurtech otimiza o processo de back-end. As seguradoras não precisam mais contratar funcionários de atendimento ao cliente para responder às preocupações de cada cliente. Muitos podem ser respondidos por chatbots que respondem automaticamente às perguntas dia e noite.

Além de simplificar a experiência de atendimento ao cliente, isso também economiza dinheiro para a empresa. E, se a empresa economiza dinheiro, o consumidor também terá acesso a preços mais acessíveis.

Conclusão

São inúmeras as tecnologias que, direta ou indiretamente, mexem com o mercado e tornam possíveis diversas inovações. Em última análise, não só as empresas saem ganhando com isso, mas também os consumidores. Nos próximos 5 a 10 anos, estima-se que muitas novas oportunidades de economia e ganho de dinheiro ganharão cada vez mais destaque!

Previous ArticleNext Article