A inovação chegou – É preciso entender o que isso significa!

Conteúdo patrocinado

A inovação chegou com o cloud - É preciso entender o que isso significa!

A Andragogia (do grego: andros – adulto – e gogos – educar) é um caminho educacional que busca compreender o adulto – significa “ensino para adultos”. É fato que um adulto tem naturalmente a atitude de avaliar e colocar em cheque toda a informação nova que está absorvendo. 

Se algo que ele está conhecendo vai contra conhecimentos e atitudes que ele já tem como certos, ele passa a ter imensa dificuldade de prestar atenção nos benefícios. Não significa que ele tem dificuldade de aprender, a teoria simplesmente passa despercebida – seus conceitos fazem um barulho tão grande na sua mente, que nada novo consegue ser ouvido.

Quanto mais experiência se tem, mais difícil é perceber que o novo pode ser melhor, que formas diferentes de fazer a mesma coisa trazem economia e produtividade. Atrelados em sua “idiossincrasia”*, que não acompanha a evolução dos negócios e do mundo, vão perdendo espaço e oportunidades sem se dar conta disso.

RECUSAR A INOVAÇÃO PODE FAZER VOCÊ PERDER DINHEIRO:

É natural que gestores e pessoas com cargos mais altos em empresas de diferentes segmentos tenham certo receio ao escutar palavras novas e que são “gatilhos” de inovação, como “Cloud”, por exemplo. Isso é uma atitude de quem não acompanha a evolução dos negócios e do mundo. Como resultado, esse receio pode fazer sua empresa perder dinheiro.

Existem diversos gestores de TI que, em pleno século XXI, ainda mantêm todas as suas aplicações em servidores físicos, apenas pelo fato de não acreditarem no benefício da virtualização. Esse tipo de gestão é algo impensado atualmente.

Para qualquer tipo de mudança, é necessário um grande poder de convencimento para que pessoas como essas saiam do período jurássico. Este modelo mental, que inibe a atualização constante, faz com que estes gestores criem raízes tão profundas em seus conceitos que removê-las depois fica bem mais difícil. Isso quer dizer que, enquanto sua empresa está avaliando se vai para Cloud ou não, concorrentes já fizeram este movimento e estão seguindo para o próximo passo. Quanto mais tempo você leva para se desfazer de certos medos e evoluir, mais difícil fica compreender o mundo ao seu redor.

POR QUE VOCÊ AINDA NÃO FOI PARA CLOUD?

Sabendo dessa dificuldade em responder essa pergunta e em aproveitar algo que irá mudar a carreira profissional e os rumos de uma empresa, separamos algumas dicas que podem ajudar a entender melhor esse momento e sanar possíveis dúvidas:

  1. Escolha um provedor local, que negocie com a sua empresa e que ofereça todo o suporte necessário. Não confie a sua operação de TI em quem não se dispôs a entender os detalhes de operação de sua empresa;
  2. Cada vez mais legislações tributárias estão cercando operações de Cloud baseadas em Dólar. Fuja dessas operações;
  3. Seu provedor não pode ter medo de abrir os detalhes de sua operação, os equipamentos, os processos internos. Vá visitá-lo, conheça in loco sua infraestrutura;
  4. Vá visitar os clientes do seu provedor, entenda como eles eram antes e como estão depois da adoção da solução em Cloud;
  5. Saiba diferenciar Outsourcing de VM’s e servidores de Cloud Computing. No primeiro, você não tem autonomia e tão pouco consegue ter independência para fazer gestão de seu ambiente. Com o conceito de Cloud Computing, você é o ROOT, usufrui de um pool de recursos praticamente infinito e não depende do provedor para operações críticas e não críticas.

Não existem desculpas factíveis para não adotar Cloud na sua organização, não importa seu modelo de negócio: a Cloud Computing sempre poderá lhe ajudar a melhorar processos, diminuir riscos e cortar custos

A NovaDC é uma empresa totalmente paranaense de inovação tecnológica, com parcerias inteligentes e Data Center’s próprios para entregar aos nossos clientes a melhor estrutura de Cloud possível. Acesse o site para saber mais.

*Idiossincrasia – substantivo feminino. Predisposição particular do organismo que faz que um indivíduo reaja de maneira pessoal à influência de agentes exteriores (alimentos, medicamentos etc.).

**Fonte: http://www.idclatin.com/releases/news.aspx?id=1957

Raul Cesar – Gerente de Produtos da NovaDC

Previous ArticleNext Article