Pandemia oferece riscos, mas também pode ser oportunidade para quem quer parar de fumar

Unimed Curitiba – Conteúdo de Marca


De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os fumantes são considerados mais vulneráveis à COVID-19, pois podem desenvolver mais doenças pulmonares em decorrência do cigarro. Mas o período que oferece mais riscos, também pode ser uma oportunidade.

Para o psiquiatra cooperado da Unimed Curitiba e especialista em dependência química, Gustavo Sehnem, nunca é tarde para parar de fumar. “Embora o fumante tenha uma tendência a postergar o fim do vício, é fundamental estabelecer um dia D, aquele que será o dia para parar de vez”, explica.

Ainda que a quarentena não pareça o melhor momento, o médico lembra que não há cenário ideal, mas sim atitudes básicas. “Além do desejo, é importante entender que definir a data será o primeiro passo. Isso fará parar de vez, pois ir reduzindo gradualmente pode não ser a melhor saída, já que muitos, quando se veem numa situação de estresse, voltam a fumar de novo. Por isso o dia D é importante”, ressalta.

Embora protelem por não sentirem os efeitos de imediato, Sehnem lembra que o cigarro traz muitos problemas a médio e longo prazo. “Ainda que seja um vício socialmente aceito, o tabagismo causa forte dependência química e psíquica e os reflexos podem surgir uns 20 anos depois”.

E para quem deseja parar de fumar, ele lembra que nem sempre é possível parar de fumar na primeira tentativa, mas o segredo é manter a motivação, compreendendo que o período mais crítico é o das primeiras semanas.

Além da persistência, muitos vão precisar de ajuda, pois alguns estudos indicam que 3% a 6% das pessoas que tentam parar sozinhas, realmente acabam com o vício. Já com ajuda profissional, de 30% a 60% conseguem parar.

ALTERNATIVAS

Se o primeiro passo é querer, o segundo é a atitude. Buscar ajuda é uma delas. Quando se fala em tecnologia, os aplicativos também são boas opções para quem quer parar de fumar.

Entre os mais populares, o Quitnow!, que oferece estatísticas como o tempo (dias, horas e minutos) desde o último cigarro da vida do usuário, quantos cigarros a pessoa evitou, o dinheiro e o tempo que economizou e indicadores sobre o seu processo de melhora da saúde, por exemplo.

O Meu Último Cigarro e o Flamy, também oferecem estatísticas em tempo real. Todos estes são gratuitos e disponíveis para iOS e Android.

A inteligência artificial também é um recurso. Atenta e buscando contribuir, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) lançou um assistente virtual, com o objetivo de informar a respeito do antitabagismo e tirar dúvidas. O Dr. Cardiol oferece técnicas para cada estágio do fumante e está preparado para conversar com os pacientes, respondendo a perguntas mais específicas e pessoais.

Os beneficiários da Unimed Curitiba que desejam parar de fumar também têm um serviço à disposição o programa “Você Sem Cigarro”. As reuniões presenciais foram substituídas por encontros on-line, realizados por meio da plataforma de videoconferência Zoom.

Segundo o supervisor do setor de Promoção à Saúde da cooperativa e responsável pela gestão dos programas aos clientes, Marcos Kaminski, o número de inscritos no programa aumentou 100% com a mudança de formato. “Ficamos felizes que o momento, ainda que delicado, estimule essas mudanças significativas. Queremos contribuir, sempre, para uma vida sem doenças, mais saudável, com mais qualidade e plena”.

O programa existe desde 2017 e conta com suporte de médicos psiquiatras e terapeutas, atendendo aproximadamente 120 pessoas por ano. Com equipe multidisciplinar, o programa consiste em encontros semanais, sete no total, para abordar temas relacionados ao tabagismo, como dependência química, psicológica e social, e estratégias para adotar novos hábitos, evitar recaídas e deixar o cigarro.

Em virtude da pandemia, o programa passou a funcionar na modalidade 100% online pela plataforma Zoom, além de grupo no WhatsApp para interação. Uma nova turma está prevista para o mês de outubro, no período noturno. Para participar, o beneficiário pode se inscrever pelo (41) 3021-4735 ou pelo e-mail pse@unimedcuritiba.com.br.

Previous ArticleNext Article