Prouni 2021.1 libera consulta de vagas; inscrições começam amanhã (12)

Conteúdo patrocinado

prouni

O Programa Universidade para Todos (Prouni) liberou o acesso às vagas referentes ao primeiro semestre de 2021. Na primeira edição desse ano estão sendo oferecidas 162.022 vagas, sendo 76.855 bolsas de estudo integrais e 85.167 parciais. Como o Enem 2020 teve que ser adiado por conta da pandemia, nesta etapa o Prouni só aceitarão notas do exame de 2019.

As inscrições oficialmente começam amanhã, dia 12, e vão até 15 de janeiro no site do programa. A busca de vagas pode ser realizada pelo tipo de bolsa: parcial, que corresponde à metade do valor da mensalidade, ou integral, em que o selecionado não precisa arcar com nenhum valor relacionado à mensalidade do curso de escolha. Também pode ser encontrada pela modalidade: presencial ou a distância, por curso, turno, instituição e localidade do campus.

São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul, seguidos da Bahia, Rio de Janeiro, Goiás e Santa Catarina são os estados com os maiores números de bolsas ofertadas, de acordo com o Ministério da Educação. O resultado da primeira chamada será divulgado neste mês, no dia 19 de janeiro.

QUEM PODE PARTICIPAR DO PROUNI 2021.1

A classificação para seleção no Prouni é feita com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Devido ao remanejamento das datas do exame da edição de 2020, por conta da pandemia do coronavírus, apenas para o processo seletivo do Prouni do 1º semestre de 2021 serão utilizadas, excepcionalmente, as notas do Enem de 2019. O candidato precisa ter alcançado, no mínimo, 450 pontos na parte objetiva e não ter zerado a redação.

Além disso, é necessário atender a pelo menos uma das seguintes condições:

  • ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou;
  • ter cursado o ensino médio em escola da rede privada, desde que na condição de bolsista integral da instituição;
  • ser pessoa com deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrar o quadro de pessoal permanente de instituição pública.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="738533" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]