Vacina Coronavírus: confira quais são as áreas e os profissionais que produzem

Conteúdo patrocinado

Farmacêutico, biomédico e engenheiro químico estão na lista
vacina, vacinas, imunização, coronavírus, covid-19, pandemia, farmácia, farmacêutico, medicina, médico imunologias, engenharia, engenheiro químico, biomedicina, biomédico, bolsas de estudo, ensino superior, profissionais, áreas, educa mais brasil

Em tempos de pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o mundo aguarda por uma vacina capaz de controlar a doença. Profissionais de várias áreas de atuação pesquisam e estudam formas de desenvolver uma imunização.

O desenvolvimento de uma vacina é algo que, além de demandar muito tempo e pesquisa, exige a interação com diferentes profissionais de áreas diversas. A produção da vacina se inicia com as pesquisas, produção de artigos sobre o tema, testes em laboratórios e testes clínicos.

Algumas áreas estão mais voltadas para o desenvolvimento de medicamentos, enquanto outras podem estar mais focadas no campo da pesquisa.

As vacinas estimulam a produção de anticorpos ao simular uma doença infecciosa no corpo com antígenos atenuados, que não são prejudiciais à saúde. No momento, uma das maiores expectativas é a produção de uma vacina para o coronavírus. Mas você sabe quem são os profissionais que atuam no processo de produção das vacinas? Conheça alguns deles abaixo.

VACINA DO CORONAVÍRUS: QUAIS PROFISSIONAIS ESTUDAM E PRODUZEM?

  • Farmacêutico

Profissionais formados no curso de Farmácia são indispensáveis no processo para a produção e utilização de medicamentos. O farmacêutico é responsável por combinar substância que ajudam na recuperação da saúde dos indivíduos, além de observar como a droga reage no organismo testado.

farmacêutico também pode participar de equipes que desenvolvem vacinas, contribuindo com os seus conhecimentos e suas habilidades. Além disso, pode atuar com a fiscalização, verificação e autorização da produção farmacológica nas indústrias.

  • Biomédico

biomédico é um profissional de extrema importância ao longo de todo o processo de pesquisa por novas vacinas. Os profissionais, em conjunto com a equipe que fazem parte, realizam um extenso estudo sobre a doença, suas causas, produção de anticorpos até se chegar à criação de uma vacina para o tratamento e a prevenção da patologia.

Formados no curso de Biomedicina podem se especializar em diversas áreas, incluindo a imunologia, responsável pelo estudo do mecanismo de proteção do organismo contra doenças infecciosas causadas por microrganismos, biologia molecular, anatomia e fisiologia.

  • Médico Imunologista 

Médicos imunologistas estudam o sistema imunológico e os seus diferentes aspectos. Para ser imunologista, profissional que atua na área, é necessário concluir a graduação em Medicina ou o curso de Biomedicina e, depois, se especializar em imunologia.

Nessa área, é possível se dedicar ao desenvolvimento de vacinas como forma de fortalecer o sistema para combater as doenças. Algumas das especializações em imunologia são: Imunoterapia, Imunologia clínica e Imunogenética.

  •  Engenheiro químico 

engenheiro químico pode atuar no desenvolvimento de vacinas e de medicamentos. No primeiro caso, está apto para integrar as equipes multidisciplinares que buscam a cura para doenças. O profissional graduado na Engenharia Química também está apto para trabalhar com a produção de remédios, sendo responsável, principalmente, pelo processo industrial do produto.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Previous ArticleNext Article