Sem categoria
Compartilhar

Faz ameaças, bebe muito e é usuário de drogas, relata delegada. Defesa de médico preso nega agressão

A ex-namorada do médico Raphael Suss Marques, apontado pela polícia como o assassino da fisiculturista Renata Muggiati, ..

Narley Resende - 26 de dezembro de 2016, 12:41

A ex-namorada do médico Raphael Suss Marques, apontado pela polícia como o assassino da fisiculturista Renata Muggiati, relatou à polícia que ele é violento, ameaçador e usuário de drogas. A moça teve um relacionamento de sete dias com o médico, alguns meses após a morte de Muggiati. Ela engravidou e hoje cuida sozinha do filho de dois meses do casal.

Neste domingo (25), por volta das 15h, Raphael voltou a ser preso, por lesão corporal e ameaça contra esta outra ex-namorada. A agressão, denunciada à Delegacia da Mulher, teria ocorrido na última sexta-feira (23), quando ele teria dado um tapa no peito da mulher e dito que iria “arrebentá-la”. O médico fez diversas outras ofensas.

De acordo com a delegada Samia Coser, o médico confirmou que xingou a mãe do filho dele. "Ele nega a agressão. Ele fala que realmente os dois discutiram, e que realmente ele a xingou. Porém, ele diz que com relação a agressão, ela 'foi pra cima dele' e ele a empurrou. Deu um tapa nela no sentido de segurá-la, porque ela estaria vindo agredi-lo", conta.

Por outro lado, segundo a delegada, a vítima mostrou marcas da agressão. "Com esse tapa, ela se desequilibrou e bateu o braço na parede. Então ela tem uma lesão aparente no braço e no momento da agressão ela ficou com um lesão aparente no peito".

"Ele a xingou, a ameaçou, dizendo que ia 'acabar com a vida dela', acabar com ela, o que fez que naturalmente ela ficasse com grande temor", relata a delegada.

O caso foi registrado na Polícia Civil no mesmo dia em que teria acontecido a agressão. Neste domingo houve o cumprimento do mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça. Ele foi preso em casa, sem resistência, por volta das 15h.

Suss Marques foi encaminhado ao Complexo Médico-Penal em Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Defesa 

O advogado Edson Abdala, que defende Suss Marques, afirma que médico foi até a casa da mulher para pedir que ela não expusesse o filho na internet. Os dois estão constituindo um acordo de guarda, visita e pensão alimentícia, e um dos quesitos do acordo seria a proibição de exposição do menino nas redes sociais.

"O que ocorre é que há uma semana ela bloqueou-o no Facebook e demais redes sociais e não o atendeu mais. Ela postou uma foto do menino nu, cheio de beijos, inclusive, nas regiões pudentas. Ela tem mais de mil amigos e seguidores. Nós temos essa foto e vamos tomar as medidas. Ele foi lá tomar uma atitude. Isso está errado. Mais uma vez se observa uma inversão de valores: onde uma criança que deveria ser protegida pela pai, está sendo exposta na internet pela mãe", afirma o advogado.

Abdala afirma que não houve agressão e que a mulher também mentiu sobre o fato de Raphael ser usuário de drogas. "É desprezível esta afirmação. Não faz uso de drogas ilícita alguma. Uma inverdade. Nenhuma forma. Nada (de agressão). Ela alega que teria batido a mão em uma porta. Ela se descontrolou, não ele", defende.

O advogado também nega que Raphael tenha ficado fora de casa após o horário determinado pela Justiça. "Nenhum descumprindo. Cumprindo 100% as regras. Ele deve chegar em casa às nove (horas da noite). Ele está reconstituindo a atividade profissional".

Agressividade

A ex-namorada não disse à polícia se sabia do envolvimento de Raphael na morte da fisiculturista Renata Muggiati, em setembro do ano passado. Apesar disso, ela afirma que o médico é agressivo. Pelo depoimento dela, a polícia concluiu que ele descumpre com frequência as medidas cautelares.

"Saindo muito de casa, saindo para jogos, saindo para beber, e fazendo uso de drogas ilícitas também", disse a delegada.

Sobre o conhecimento da mulher relacionado à investigação contra Suss Marques, a delegada afirmou que a informação é irrelevante para a polícia.

"Ela não refere nada com relação a isso. Ela só fala no depoimento dela, que pelas ameaças, pela agressão, pela forma agressiva que ele é, por ele ingerir muita bebida alcoólica, ser usuário de drogas, segundo ela, ela tem um pouco de medo dele, sim. Para não invadir a privacidade, a gente não fez esse questionamento. Porém, é quase impossível que ela não soubesse do que aconteceu tendo em vista a grande divulgação e repercussão que o caso teve".