Barros diz que PSDB não quer apoiar Cida

Metro Jornal Curitiba

O ex-ministro e deputado federal afirmou que vê Beto Richa (PSDB) como candidato avulso.

Em meio ao velório do deputado Bernardo Ribas Carli, em Guarapuava, o ex-ministro e deputado federal Ricardo Barros (PP) foi questionado pela rádio BandNews FM sobre a antes provável aliança de sua mulher, Cida Borghetti (PP), com o ex-governador Beto Richa (PSDB) e não titubeou.

“O governador deixou o governo e até o presente momento nunca declarou apoio à governadora. Não temos manifestação pública do PSDB de que quer aliança, pelo contrário, sempre alega que decidirá na convenção”, declarou.

O coordenador da campanha de Cida ao Palácio Iguaçu foi enfático sobre a ausência de tucanos na convenção conjunta de Pros e PMB, no sábado, na qual declararam apoio à Cida.

“O governador (Richa) não compareceu e nem mandou representante. O (Ademar) Traiano foi na convenção do Ratinho Junior. Até então nós tínhamos um não apoio à governadora, e agora nós temos uma manifestação clara de que o PSDB não deseja estar conosco”, afirmou.

Para Barros, apesar da convenção do PSDB – na próxima segunda – poder mudar o cenário, os tucanos deveriam estar presentes desde já. “Não é conjectura, fatos são fatos. Me parece que é este o desenho que (Richa) está propondo, como candidato avulso (ao Senado), suprapartidário, para transitar em vários palanques. O Ratinho Junior também não lança senador para eventual acordo branco com Beto Richa. Este é quadro que está formado”, disse.

O deputado disse que pretende manter a coligação em torno da governadora com chapa pura e completa, com dois senadores – um deve ser Alex Canziani (PTB). “Esperamos confirmar o apoio de vários partidos”, citando DEM e PSB.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="538808" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]