Defesa de Lula dispensa Dilma e mantém depoimento de Gilberto Gil

Mariana Ohde

O músico e ex-ministro do governo Lula presta depoimento às 11h30.

O músico e ex-ministro Gilberto Gil presta depoimento, nesta quinta-feira (9), como testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo referente ao sítio de Atibaia (SP), na Operação Lava Jato.

O depoimento ao juiz federal Sergio Moro é por videoconferência, às 11h30. O músico foi ministro da Cultura no governo do petista.

A ex-presidente Dilma Rousseff também seria ouvida hoje, mas a defesa de Lula desistiu da convocação. Em petição, os advogados de Lula informaram que não foi possível conciliar a data do depoimento com os compromissos pessoais assumidos pela ex-presidente. A defesa de Lula também desistiu do depoimento do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, já que ele foi escolhido candidato à vice-presidência da República na chapa encabeçada por Lula.

Depois das testemunhas de defesa, serão ouvidos, a partir do dia 27 de agosto, os treze réus do processo. O ex-presidente Lula será o último a depor, em audiência marcada para o dia 11 de setembro, às 14h. Nesta ação penal, o petista é acusado dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula teria recebido cerca de R$ 870 mil por meio de benfeitorias no sítio de Atibaia. O ex-presidente foi denunciado em maio e se tornou réu em agosto 2017.

Pedido

No início deste mês, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, decidiu não analisar um pedido feito pela defesa do ex-presidente para que a ação penal fosse retirada da relatoria de Moro. Antes da decisão do ministro, a procuradora-geral da República (PGR), Raquel Dodge, havia enviado um parecer ao STF para defender a competência de Moro para julgar o caso.

Segundo a procuradora, o caso deve continuar sob o comando do Moro por se tratar das suspeitas de que as benfeitorias feitas na propriedade foram financiadas pelas empreiteiras OAS e Odebrecht com recursos desviados da Petrobras. Para a procuradora, as suspeitas estão inseridas nas investigações da Operação Lava Jato.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal