Política
Compartilhar

Carne Fraca: 4ª fase apura R$ 19 milhões de propinas da BRF a auditores fiscais

A 4ª Fase da Operação Carne Fraca, chamada de Operação Romanos, foi deflagrada pela Polícia Federal desta terça-feira (1..

Angelo Sfair - 01 de outubro de 2019, 08:04

Divulgação / PF
Divulgação / PF

A 4ª Fase da Operação Carne Fraca, chamada de Operação Romanos, foi deflagrada pela Polícia Federal desta terça-feira (1). A ação apura que a BRF (Brasil Foods), grupo empresarial do ramo alimentício, teria feito pagamentos de propina que chegam aos R$ 19 milhões para, pelo menos, 60 fiscais agropecuários federais.

Ao todo, vão sendo cumpridos 68 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Ponta Grossa. São nove estados envolvidos: Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Pará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Um dos mandados cumpridos é na empresa União Avícola, do ex-senador Cidinho Santos, do Mato Grosso. A empresa seria a responsável por intermediar os pagamentos da BRF aos fiscais.

O delegado Maurício Moscardi Grillo, coordenador da operação, ressaltou que a cooperação da BRF não é um acordo de leniência, ou seja, um acordo que a empresa ganha algum tipo de benefício.

"Está dissociado de qualquer acordo de leniência do ponto da empresa ganhar algo. É