Política
Compartilhar

Conselho de Ética adia instauração de processo contra Nelson Meurer

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados adiou a instauração do processo disciplinar contra o deputado federal Nelson..

Fernando Garcel - 26 de junho de 2018, 15:58

ZECA RIBEIRO/CÂMARA DOS DEPUTADOS
ZECA RIBEIRO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados adiou a instauração do processo disciplinar contra o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR). Ele é o primeiro condenado no Supremo Tribunal Federal (STF) com foro privilegiado no âmbito da Operação Lava Jato. A reunião deveria ter acontecido na manhã desta terça-feira (26), mas todos os plenários da Casa estavam ocupados.

Segunda turma do STF condena Nelson Meurer

PGR diz que Nelson Meurer praticou crime 605 vezes

A representação feita contra o deputado Nelson Meurer (PP-PR) pela Rede Sustentabilidade (REDE). “O caso em questão é uma clara afronta ao decoro parlamentar, pois envolve a formação de um juízo de gravidade e reprovabilidade sobre um Deputado Federal que cometeu crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, atentando diretamente contra o país e sua população. Os fatos demonstram, ainda, uma ação criminosa na qual o Deputado NELSON MEURER, revelando uma personalidade egoística e distorcida, busca pela riqueza fácil às custas do povo, sem apego a qualquer princípio moral”, diz a REDE na representação.

Segundo o MPF, Meurer teria usado sua relevância como líder do partido para manter o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, no cargo, de modo a garantir vantagens indevidas para si e para o partido entre os anos de 2006 e 2014. De acordo com a denúncia, Meurer teria solicitado e aceitado, de forma periódica, pelo menos R$ 29,7 milhões, correspondentes a 99 repasses de R$ 300 mil mensais, fruto do desvio de recursos no âmbito da Diretoria. Todas as irregularidades são negadas pelo parlamentar.