Conselho do MP vai investigar ações contra políticos em campanha

Metro Jornal Curitiba


O CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) abriu investigação preliminar para apurar a suspeita de “interferência indevida” por parte de promotores que apresentaram denúncia contra três políticos em plena campanha eleitoral.

Os candidatos à Presidência Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB), além do candidato ao Senado pelo Paraná Beto Richa (PSDB), foram denunciados nos últimos dias.

A decisão foi do corregedor-geral do CNMP, Orlando Rochadel, que acatou o pedido do conselheiro Luiz Fernando Bandeira de Mello. No documento, ele pede que seja investigado o tempo entre a prática delituosa e as ações para saber se houve pressa para promover “impacto nas eleições’.

No memorando, Bandeira de Mello afirma os casos são investigados há pelo menos quatro anos. Os integrantes do MP envolvidos serão oficiados para apresentar justificativa.

O corregedor vai analisar e poderá arquivar ou encaminhar o caso para o plenário do CNMP que vai de suspensão até a aposentadoria compulsória. A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba chamou a decisão de “tentativa de mordaça”.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="553215" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]