‘Ele chorou várias vezes’, diz Gleisi após visitar Lula

Mariana Ohde


A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, esteve com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira (1ª) após a notícia de que o neto de Lula, Arthur Araújo Lula da Silva, faleceu em decorrência de uma meningite meningocócica.

Segundo Gleisi, Lula está muito triste e disse que nunca esperaria uma notícia como essa. “Disse que deveria ser proibido um pai enterrar um filho, um avô enterrar um neto, ele está bastante emocionado, bastante abatido. Ele chorou várias vezes, a gente procurou confortá-lo, conversar com ele durante a tarde”, contou.

A juíza federal Carolina Lebbos autorizou o ex-presidente a ir a São Paulo para acompanhar o enterro do neto. A viagem, porém, ainda depende da definição de questões logísticas. Segundo Gleisi, tudo está sendo discutido entre a Polícia Federal (PF) e Justiça. “As autoridades estão vendo e discutindo a questão logística para que o presidente possa exercer o seu direito de ver o neto. Por enquanto, ainda não temos essa definição. Tem conversação entre a polícia e o Judiciário. A discussão de qual seria a melhor forma e meios para garantir a segurança para a saída do presidente”.

Segundo Gleisi, a viagem deve ser feita com a aeronave disponibilizada pelo governador Ratinho Junior (PSD) após pedido da PF. O avião já está pronto e aguarda apenas a definição da saída de Lula do prédio onde ele está preso desde o dia 7 de abril do ano passado.

Lula cumpre pena de 12 anos e um mês por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá, em caso julgado, na primeira instância, pelo então juiz Sérgio Moro. Em fevereiro, ele foi condenado pela segunda vez, no caso do sítio de Atibaia (SP), a 12 anos e 11 meses. A sentença foi proferida pela juíza Gabriela Hardt, que substitui Moro na Operação Lava-Jato após o mesmo ter assumido o cargo de ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal