Acampamento “Lula Livre” afirma que não foi notificado sobre multa e vai recorrer

Andreza Rossini

No boletim divulgado na manhã deste domingo (15), o acampamento “Lula Livre” afirmou que ainda não foi notificado da decisão judicial que define multa de R$ 500 mil ao dia aos movimentos que permanecerem acampados ao redor do prédio da Polícia Federal, em Curitiba, onde Lula está preso.

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Gleisi Hoffmann, afirmou que a sigla está adotando todas as medidas necessárias para permanecer legalmente no local. Gleisi esteve no acampamento na noite de sábado (14). “Agora querem cobrar multa de quem está aqui protestando. Já não basta o ataque à democracia? Nós queremos ficar aqui, perto do Lula”, disse. “É só libertar Lula que vamos embora daqui”.

“A decisão é claramente inconstitucional e arbitrária. O PT e a CUT tomarão todos as medidas jurídicas para garantir o livre direito a manifestação”, afirmou o advogado e ex-ministro Eugênio Aragão, que representará o PT e os movimentos sociais junto a justiça paranaense.

Gabriel Fernando, dirigente do PT municipal, informa que a barraca de filiação do partido está filiando em torno de 50 pessoas por dia de todos os locais do Brasil.


Desde a condução do ex-presidente Lula à sede da PF em Curitiba, cerca de 800 pessoas estão acampadas permanentemente na vizinhança do prédio da instituição.

A Justiça do Paraná fixou, na última sexta-feira (13), multa de R$ 500 mil por dia aos manifestantes de movimentos favoráveis e contrários ao ex-presidente, que ocupam o entorno da Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba.

São réus nesta ação a Central Única dos Trabalhadores (CUT); o Partido dos Trabalhadores (PT/PR); Movimento Curitiba Contra Corrupção; Movimento Brasil Livre (MBL) e Movimento UFPR Livre.

Veja a nota na íntegra:

O final de semana no acampamento Lula Livre está correndo tranquilo, da maneira que as organizações presentes esperam, sem risco de ações de despejo forçado. Não recebemos qualquer notificação de multa contra o acampamento e seguimos em negociação permanente com as autoridades.

Mantemos nossas atividades culturais e políticas e seguimos recebendo solidariedade da população.

O abastecimento de alimentos e itens de higiene garante a manutenção de mais de 2 mil pessoas circulando no acampamento.

O local se torna nesses dias um polo político e cultural – muito diferente do que um ou outro “apresentador” midiático classifica nos termos mais absurdos. Quem está aqui e os profissionais de imprensa que de fato acompanham aqui sabem que há uma diversidade presente, pra além de qualquer individualismo.

Passada mais de uma semana de acampamento, está evidente a entrega das pessoas que defendem a democracia, a liberdade e o direito de Lula ser candidato. É mais fácil que as pessoas pagas sejam os infiltrados no movimento do que os que está construindo esse espaço de real democracia.

Até a liberdade de luta, seguiremos organizados!
Lula Livre! Lula inocente! Ocupa Curitiba

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook