Política
Compartilhar

Advogados sugerem que Moro asfixia defesa ao bloquear bens de Lula

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram uma petição ao juiz federal Sérgio Moro, nesta sext..

Fernando Garcel - 27 de abril de 2018, 19:37

Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil
Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram uma petição ao juiz federal Sérgio Moro, nesta sexta-feira (27), que solicita o desbloqueio dos bens dele e da ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta no ano passado. No documento, a defesa declara que a falta de recursos para arcar com os custos processuais e com recursos humanos envolvidos nas ações penais causa prejuízos a ampla defesa.

> Comissão do Mercosul pede para visitar Lula na prisão

Na petição, os advogados voltam a citar o lawfire (termo usado pela defesa para denunciar estratégias da força-tarefa da Lava Jato que manipulam leis para atingir o ex-presidente). "Não há recursos disponíveis para que o Primeiro Peticionário possa se defender das indevidas imputações que lhe foram dirigidas por meio de diversas ações judiciais", alegam. "Afora o caráter frívolo das acusações, próprio do lawfare, agora se pretende asfixiar a defesa pela completa ausência de recursos?", questionam os advogados de Lula.

> 1º de maio: Curitiba terá ato unificado com 8 centrais sindicais em apoio ao Lula

Para justificar os vários custos com o trâmite dos processos de Lula, os advogados listaram que há 28 audiências marcadas na ação penal do Sítio de Atibaia, e com isso gastos com os deslocamentos; contratação de assistentes técnicos, que trabalham nas perícias em sistemas de informática da Odebrecht; e com a tradução juramentada de documentos para os idiomas sueco e francês, com o intuito de cumprir a inquirição de testemunhas essenciais ao processo.

Por fim, os advogados pedem que os bens de Marisa Letícia sejam desbloqueados por entender que houve extinção de punibilidade após a sua morte e o desbloqueio total, ou parcial, dos bens do ex-presidente Lula para possibilitar o exercício da defesa.