Governo pede à ANAC para Afonso Pena ter voos diretos para Estados Unidos e Europa

Redação e CBN Curitiba

Afonso Pena, Novas linhas Aéreas, Curitiba

O aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, pode ter voos internacionais diretos para os Estados Unidos e Europa. Essa é a expectativa do Governo do Estado, que pediu à ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) uma revisão no edital que prevê a concessão do terminal.

O assunto foi debatido nesta semana em uma audiência pública realizada em Curitiba, na qual estiveram presentes representantes da ANAC, de órgãos públicos, do governo do estado do Paraná, de empresas privadas e da sociedade. Na reunião foi apresentado o valor das tarifas aéreas, a evolução do volume de passageiros transportados no setor e detalhes sobre o modelo de concessão em blocos de aeroportos.

VOOS DIRETOS PARA ESTADOS UNIDOS E EUROPA DEVE EXIGIR OBRAS DE EXPANSÃO DE PISTA DO AFONSO PENA

Sandro Alex, secretário de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná, acompanhou o encontro e explica que a revisão solicitada será determinada em uma atualização do edital já existente. A mudança altera a categoria do terminal e deve exigir obras de expansão da pista do Afonso Pena. A reestruturação permitiria o pouso e decolagens de voos diretos para os Estados Unidos e Europa.

“O vencedor do leilão vai ter que achar a melhor solução…se a solução é a terceira pista, ele vai ter que fazer. Estado do Paraná e Governo Federal estão exigindo que ele coloque voos internacionais sem restrição, por isso, nós estamos pleiteando a categoria do aeroporto”, disse Alex.

QUATRO AEROPORTOS DO PARANÁ ESTÃO INCLUSOS NO BLOCO SUL

A ANAC está realizando com frequência, rodadas para discussão sobre o modelo de concessões em blocos de aeroportos. O processo licitatório contará com leilões de terminais em todo o país. No chamado Bloco Sul, estão inclusos quatro aeroportos do Paraná: Afonso Pena, em São José dos Pinhais, o aeroporto de Foz do Iguaçu, o de Londrina e o do Bacacheri, em Curitiba.

A contribuição inicial mínima para o bloco sul é de R$ 516 milhões. O valor estimado para todo o contrato da concessão, envolvendo 22 aeroportos do Brasil, é de R$ 8 bilhões. Leia mais sobre a rodada de concessões aqui.

Previous ArticleNext Article