Política
Compartilhar

Alckmin se reúne com petroleiros e trata de risco de falta de diesel no Brasil

Representantes do setor defenderam o fim da política da paridade de preços (PPI) da Petrobras e repudiaram o projeto de privatização da estatal.

Fábio Zanini - Folhapress - 13 de junho de 2022, 08:49

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Cada vez mais próximo de movimentos populares e sindicais, Geraldo Alckmin (PSB), vice na pré-candidatura de Lula (PT), fez reunião com a Frente Única dos Petroleiros na sexta-feira (10).

Acompanhado do grupo Prerrogativas, formado por advogados e juristas que apoiam o ex-presidente, ouviu sobre o risco iminente de desabastecimento de diesel no Brasil.

Segundo relatos dos presentes, a conversa durou cerca de 1h30 e o ex-governador fez diversas perguntas. Representantes da FUP disseram a Alckmin que a falta de investimento do governo federal na Petrobras e a política da paridade de preços (PPI) da estatal, implementada em 2016 por Michel Temer (MDB), prejudicaram a busca de autonomia do Brasil no setor petrolífero.

A dependência de importação do diesel, por exemplo, seria muito menor atualmente caso as refinarias em construção tivessem sido concluídas, argumentou a FUP. Segundo dados da frente, em vez de importar 25% do diesel que é consumido internamente, o Brasil só precisaria de 5%.

Eles defenderam o fim do PPI, a interrupção de todos os leilões de campos de petróleo em curso e protestaram contra o projeto de privatização. De acordo com os presentes, o ex-governador demonstrou interesse e disse que vai estudar o assunto.

No encontro, o Prerrogativas e a FUP acertaram um compromisso de colaboração em defesa da Petrobras.

Em 24 de junho, Alckmin participará da inauguração de uma unidade de produção de laticínios de cooperativa do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) localizada em Andradina, a 627 km de São Paulo, onde há 24 assentamentos.