Política
Compartilhar

Alexandre de Moraes concede prisão domiciliar a Zé Trovão

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu, nesta sexta-feira (17), prisão domiciliar a..

Redação - 17 de dezembro de 2021, 16:36

Reprodução/Telegram
Reprodução/Telegram

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu, nesta sexta-feira (17), prisão domiciliar ao youtuber bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, mais conhecido como Zé Trovão.

Além do monitoramento por tornozeleira eletrônica, as medidas cautelares substitutivas à prisão preventiva incluem a restrição do uso de redes sociais e a comunicação com outros investigados no inquérito, que tramita sob sigilo.

Suspeito de incitar atos antidemocráticos, o militante que se apresenta como caminhoneiro está preso desde 26 de outubro, quando se entregou à Polícia Federal em Joinville (SC), após passar algumas semanas foragido no México.

"A PGR, em parecer, ponderou que, diante da apresentação de Zé Trovão à Polícia Federal, não se opõe à conversão da prisão preventiva", assinam em nota conjunta os advogados Elias Mattar Assad e Thaise Mattar Assad.

Com o aval do ministro Alexandre de Moraes, o youtuber bolsonarista, após a expedição do alvará de soltutra, deve passar para a prisão domiciliar, com o monitoramento por tornozeleira eletrônica.

Na semana passada, a 1ª Turma do STF julgou o pedido de liberdade de Zé Trovão, mas na ocasião os ministros formaram maioria para manter a prisão cautelar.

"O ministro Alexandre de Moraes entendeu estarem presentes os requisitos legais e converteu a prisão preventiva em prisão domiciliar, com uso de tornozeleira, entre restrições de uso de redes sociais, comunicação com os demais investigados e entrevistas somente com prévia autorização judicial", completam os defensores.

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), o youtuber Zé Trovão ganhou relevância em 2021, especialmente no período do feriado de 7 de setembro. Ela passou a ser investigado por incitar atos criminosos, violentos e antidemocráticos.