Alexandre de Moraes tira casos de Aécio, Rossoni e Nishimori do STF

Jordana Martinez e Francielly Azevedo - CBN Curitiba


O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), enviou à primeira instância, nesta terça-feira (08), seis inquéritos e uma ação penal contra parlamentares, entre eles o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e os deputados federais paranaenses Valdir Rossoni (PSDB)e Luís Nishimori (PR).

O caso de Aécio, baseado nas delações da Odebrecht, foi remetido à Justiça Estadual, em Belo Horizonte. O processo apura se o senador mineiro participou da montagem de um cartel que fraudou licitações.

Também foram determinadas as remessas para instâncias inferiores dos processos contra o deputado paranaense Valdir Rossoni, acusado de peculato e lavagem de dinheiro entre 2003 e 2011, quando era deputado estadual e de Luís Nishimori (PR), que responde por empregar nove “funcionários fantasmas” enquanto era deputado estadual no Paraná entre 2003 e 2010.

Na decisão estão ainda os processos dos deputados Roberto Rodrigues Goes, César Hallum, Carlos Henrique Amorim e Ricardo Cavalcanti.

A decisão de enviar os processos para instâncias inferiores acontece depois da decisão do STF de restringir o foro especial para deputados federais e senadores apenas nos casos em que os crimes tenham sido cometidos em razão do cargo que ocupam e durante o mandato.

O outro lado

O advogado José Cid Campelo Filho, que representa Valdir Rossoni, informou que a defesa enviou uma petição ao ministro Alexandre de Moraes pedindo que ele reconsidere a decisão e envie o processo para o Tribunal de Justiça do Paraná e não à Vara Criminal de Curitiba.

“Como Rossoni era deputado estadual na época dos supostos fatos que envolvem a denúncia, o mais indicado é que o inquérito seja remetido ao Tribunal de Justiça”, disse.

A defesa de Nishimori informou que pouco importa a instância em que o caso for julgado:  “O Deputado Luiz Nishimori confia no Poder Judiciário, independentemente do foro no qual tramita o caso. Seja no âmbito do Supremo Tribunal Federal ou da Justiça de Primeira instância, a sua inocência será demonstrada”, avalia Rodrigo Mudrovitsch.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.