Política
Compartilhar

Alvaro Dias confirma pré-candidatura ao Senado pelo Paraná

Líderes do Podemos convidaram o senador a concorrer à presidência da República. Ele não aceitou a proposta e vai disputar uma nova reeleição.

Johan Gaissler - 04 de agosto de 2022, 15:01

(Foto: Divulgação/CMC)
(Foto: Divulgação/CMC)

Alvaro Dias (Podemos) confirmou a pré-candidatura ao Senado pelo Paraná nas eleições de 2 outubro. A entrada no pleito será oficializada na convenção estadual do partido, marcada para o início da noite de sexta-feira (5).

No final de semana, durante a convenção nacional do Podemos, líderes do partido convidaram Alvaro a concorrer mais uma vez à presidência da República, como em 2018. No entanto, o senador não aceitou a proposta e vai disputar uma nova reeleição.

“Você que ama o Paraná tem um compromisso nesta sexta. Venha para a convenção apoiar a candidatura de Alvaro Dias para o Senado”, convida a equipe do senador.

O mandato em Brasília tem duração de oito anos e a cadeira é ocupada por Alvaro desde as eleições do final de 1998. Foi reeleito em 2006, em 2014 e tentará novamente em 2022.

Alvaro Dias chegou ao Senado pela primeira vez em 1983 e ficou até 1987, quando assumiu o governo do Paraná até 1991.

CANDIDATOS AO SENADO PELO PARANÁ

Além de Alvaro Dias, o Paraná tem outros pré-candidatos e candidatos ao Senado. São eles:

  • Aline Sleutjes (PROS)
  • Eneida Desirre Salgado (PDT)
  • Guto Silva (Progressistas)
  • Orlando Pessuti (MDB)
  • Laerson Matias (PSOL)
  • Paulo Martins (PL)
  • Roberto França (PCO)
  • Sergio Moro (União Brasil)

Segundo as pesquisas de opinião, Alvaro Dias e Sergio Moro estão tecnicamente empatados na liderança. Os dois eram correligionários, quando o ex-ministro era pré-candidato à presidência da República.

Moro deixou o Podemos e foi para o União Brasil, partido resultante da fusão entre o Democratas e o PSL. A saída do partido gerou um atrito entre ele e Alvaro Dias.

A ideia inicial era que o ex-ministro e ex-juiz federal fosse candidato ao Senado por São Paulo. Porém o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) negou a transferência de domicílio eleitoral.

Como última possibilidade, restou a Moro ser candidato pelo estado onde nasceu: o Paraná. Em julho, ele confirmou que pleiteia uma vaga no Senado, cuja atual cadeira pertence justamente a Alvaro Dias.