Ao transmitir o cargo, Cida diz ser natural Ratinho Junior querer revisar seus últimos atos

Roger Pereira e Francielly Azevedo

A polêmica da última semana, com uma troca de farpas entre o governador Ratinho Junior (PSD) e agora ex-governadora Cida Borghetti, foram deixadas de lado na cerimônia de transmissão do cargo, na manhã desta terça-feira, no Palácio Iguaçu. No seu discurso de despedida, Cida elogiou Ratinho, desejou boa sorte ao novo governador e afirmou ser natural o governante, ao assumir, querer revisar os atos do antecessor.

“É um direito legítimo do governante eleito avaliar os atos praticados pelo governo que sai. Mas garanto que não deixarei nenhuma pendência para qualquer embaraço para a nova gestão. Uma auditoria, por exemplo, vai deixar clara a forma transparente e eficiente como administramos”.

Cida fez um rápido balanço de sua gestão de pouco mais de oito meses à frente do estado, e lembrou Ratinho que, “quando se pense o Paraná do Futuro, não se pode esquecer o presente e o passado, porque um estado está em permanente evolução e em constante construção. Tenho sincera certeza que o Paraná não perdeu o bonde da história, porque somos melhores a cada dia”, disse. “Tudo o que fazemos é porque sabemos que depois de nós outros virão e a eles devemos deixar o estado melhor do que recebemos. Ninguém é dono do estado, apenas cuidamos dele para a próxima geração”, acrescentou.

Destacando que a sociedade não tolera incompetência desrespeito e corrupção, Cida afirmou que baseou seu governo nesses três eixos: “diálogo com todos os setores, gestão eficiente e intolerância à corrupção”.

“Substituímos o talvez pelo sim e pelo não. Nada mais paralisante que o talvez. É preciso dizer sim ou não. Nosso governo foi objetivo e transparente. Criamos a divisão de combate à corrupção, com o poder de investigar atos ilícitos dentro e fora de governo, em qualquer nível. Varri a corrupção para fora do governo. Com diálogo, gestão eficiente e firmeza no controle dos gastos, fizemos um governo mais eficiente ágil e justo, sem ignorar a crise”, afirmou.

Cida ainda destacou que entrega o estado a Ratinho Junior com dinheiro em caixa, uma raridade entre os estados brasileiros. “Enquanto a maioria dos novos governadores assumem com caixa vazio e contas para pagar, entrego o comando do Paraná com contas em dia e dinheiro em caixa para Ratinho Junior, mais de R$ 5 bilhões em caixa e R$ 400 milhões em recursos livres para o senhor investir como desejar”.

A agora ex-governadora finalizou desejando sorte a Ratinho Junior. “Desejo ao futuro governo, na gestão do meu amigo, uma gestão plena de realizações. Que Deus te abençoe, Ratinho Junior. Boa sorte e bom trabalho”.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal