AO VIVO: Bolsonaro fala sobre Moro em pronunciamento; assista

Redação


O presidente Jair Bolsonaro fala sobre a demissão de Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública. O presidente divulgou que seria uma entrevista coletiva, mas a assessoria informou que será um pronunciamento. Ou seja, Bolsonaro não responderá perguntas de jornalistas.

BOLSONARO FAZ PRONUNCIAMENTO APÓS DEMISSÃO DE MORO

Jair Bolsonaro disse que sua fala vai “restabelecer a verdade” sobre as demissões de Sergio Moro e Maurício Aleixo, ex-diretor-geral da Polícia Federal.

Moro saiu acusando o presidente de interferência política na PF. Segundo ele, a demissão de Aleixo não é justificável.

“Ontem conversei com o presidente e houve essa insistência [sobre a demissão de Aleixo]. Falei que seria uma interferência política e ele disse que seria mesmo”, disse Moro.

Além disso, Moro externou conversas pessoais com Bolsonaro. Segundo ele, o presidente falou, repetidas vezes, que queria uma pessoa de confiança no comando da PF para receber informações de investigações. Um dos motivos seria a investigação de ataques virtuais e fake news na internet que envolveriam Carlos Bolsonaro, filho do presidente, conforme a Veja.

“O presidente me disse mais de uma vez, expressamente, que ele queria ter uma pessoa que ele pudesse ligar, que ele pudesse colher informações, que ele pudesse colher relatórios de inteligência, seja diretor, seja superintendente. E realmente não é o papel da Polícia Federal prestar esse tipo de informação”, completou Moro.

REAÇÕES

Diversos políticos e autoridades têm lamentado a saída de Sergio Moro. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) pediu para Bolsonaro renunciar ao cargo de presidente para evitar um processo longo de impeachment: “poupe-nos”, apelou.

Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato, destacou a gravidade da denúncia contra o presidente.

No Paraná, o governador Ratinho Junior exaltou Moro como um dos “maiores paranaenses da história recente”, enquanto o senador Álvaro Dias e o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, também lamentaram a saída do ministro da Justiça e Segurança Pública.

Previous ArticleNext Article