AO VIVO: Governo do Paraná publica novo decreto contra a Covid-19

Redação

governo paraná ratinho junior decreto covid-19 curitiba

O governo do Paraná publicou novo decreto para o combate à Covid-19 na tarde desta sexta-feira (19). Com isso, o governador Ratinho Junior regulamenta novas medidas restritivas ao enfrentamento do coronavírus, que já infectou 11.919 pessoas e matou 406 pessoas no Estado conforme o último boletim da Sesa (Secretaria de Estado de Saúde). Assista, ao vivo, a fala de Ratinho no Palácio Iguaçu, em Curitiba:

Publicado por Ratinho Junior em Sexta-feira, 19 de junho de 2020

NOVO DECRETO ESTABELECE MEDIDAS RESTRITIVAS NO PARANÁ

O governo do Paraná divulgou que iria publicar o novo decreto na última quarta-feira (17), após reunião de Ratinho Junior com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e demais prefeitos da Região Metropolitana. Um dos principais problemas avaliados pelas administrações municipais e estadual é o transporte coletivo, que é visto como ponto-chave no crescimento da Covid-19 na capital.

Segundo a SMS (Secretaria Municipal de Saúde), Curitiba conta com 2.543 casos e 97 mortes por coronavírus. O ritmo acelerado da doença fez a infectologista da Secretaria, Marion Burger, emitir um alerta nesta semana: Curitiba poderá não ter mais leitos para internamento, seja para coronavírus ou não, em duas semanas caso a evolução se mantenha.

Em vídeo, Ratinho Junior admitiu que o vírus está agindo “de forma mais rápida e forte” na capital, mas que o governo previa que junho e julho seriam os meses mais difíceis na luta contra a Covid-19.

Além disso, Curitiba também sofre com um problema na legislação. No sábado (13) passado, a prefeitura aumentou o alerta contra o vírus para “risco médio”, ou seja, atualizou o sistema de bandeiras e passou de amarelo para laranja junto com o decreto municipal 774/2020.

As regras de Curitiba permaneciam em vigor até agora – o que impediria o funcionamento das academias e limitaria as atividades de bares e restaurantes. No entanto, os empresários tiveram autorização de representantes da prefeitura para atuarem na última segunda-feira, o que criou muita confusão na cidade. Teoricamente, e segundo a SMS, as regras do decreto estavam valendo. Na prática, diversas academias estão abertas. Por causa disso, o Ministério Público abriu procedimento e cobra justificativas para os recuos da prefeitura.

Em meio a isso, um grupo de empresários elaborou um abaixo-assinado e pede o lockdown na capital. Contudo, a secretária de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, disse que o “fechamento total” só iria ser determinado hoje em caso de “catástrofe”.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="704884" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]