Após proposta de reajuste de 1%, servidores acampam no Palácio Iguaçu

Francielly Azevedo


Dirigentes sindicais que fazem parte do Fórum de Entidades Sindicais (FES) estão acampados no Palácio Iguaçu até que o governo do Estado reconsidere a proposta de reajuste salarial enviada para Assembleia Legislativa. Na tarde desta segunda-feira (25), a governadora Cida Borghetti (PP) encaminhou para casa de leis um projeto que reajusta em 1% os salários de funcionários do Poder Executivo. O texto segue para as comissões da casa, em regime de urgência e deverá ser votado, em primeira discussão, já na próxima sessão, na tarde de terça-feira (26).

A governadora Cida Borghetti determinou o descongelamento da data-base dos 310 mil servidores do Poder Executivo – entre ativos, aposentados e pensionistas. A medida não se aplica a cargos em comissão e funções gratificadas. Os servidores não concordam com a proposta e pedem a reposição da inflação (2,76%), índice idêntico ao oferecido a outras categorias do funcionalismo, como os servidores do Legislativo e do Judiciário.

Os representantes das categorias, estão desde às 10h desta segunda-feira na sede do Poder Executivo. Eles tiveram uma reunião com a governadora no fim da manhã, quando foi feita a proposta de 1%, negada pelo funcionalismo. “A governadora se limitou a apresentar a proposta e deixou o restante da reunião com o titular da SEFA, José Luiz Bovo, que desconhecia os números do estado”, escreveu a FES em nota.

Os dirigentes garantiram que vão permanecer no Palácio Iguaçu até que o governo faça o debate com base nos estudos realizados por especialistas na área.

Integram a comissão, dirigentes da APP-Sindicato, Sindsaúde, Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná, Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná, Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Paraná e Associação dos Oficiais Policiais e Bombeiros Militares do Estado do Paraná.

Segundo o FES, nesta terça (26) as mobilizações na Praça Nossa Senhora de Salete vão se intensificar com a chegada de servidores públicos de várias regiões do estado.

Os servidores estão em vigília em frente ao Palácio Iguaçu desde o último dia 11 de junho.

Reajuste

Os servidores estão sem receber reajustes em 2017 e 2018. O governador Beto Richa (PSDB) suspendeu a data-base dos funcionários até 2019, antes de deixar o governo para disputar as eleições ao senado.

A reposição salarial foi prometida por Richa para acabar com a greve dos servidores em abril de 2015, quando ocorreu a ocupação da Assembleia Legislativa e o confronto entre manifestantes e a polícia.

 

Previous ArticleNext Article
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.
[post_explorer post_id="532453" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]