Bancada paranaense julga Dilma e Temer de forma diferente

Roger Pereira


Se, em abril de 2016, ao votar pela autorização ou não da abertura de processo de impeachment contra Dilma Rousseff (PT), a maioria dos deputados paranaenses defendeu que as denúncias contra a então presidente precisavam ser investigadas e que somente com a abertura de um processo o caso poderia ser bem apurado e a presidente teria, inclusive, chances de apresentar sua defesa, nesta quarta-feira, ao avaliar o pedido de abertura de investigação contra o atual presidente Michel Temer (PMDB), os mesmos parlamentares optaram por não autorizar que se investigue o presidente, arquivando a denúncia antes mesmo de qualquer procedimentos investigatório. Dos 27 deputados paranaenses que participaram das duas sessões, apenas sete votaram pela abertura de processo contra Dilma e contra Temer. Já os quatro deputados que votaram contra o impeachment, votaram hoje, pela investigação do presidente.

Muitos deputados usaram, inclusive, discursos semelhantes para explicar votos diferentes nas duas sessões. “Pela democracia, pela estabilidade, não contra a aceitação da denúncia e sim pelo relatório”, discursou, nesta quarta-feira, o deputado Alfredo Kaefer (PSL). “Pela liberdade, pela democracia, por um futuro melhor, em honra do povo do Paraná e das pessoas de bem que querem tirar uma oligarquia instalada neste poder, eu voto sim pelo impeachment”, havia declarado em abril do ano passado. “Pelo bem do Brasil, pelo bem da agricultura e pelas reformas, voto sim”, declarou hoje, Dilceu Sperafico (PP), em defesa de Temer. “Pela minha família, pela minha querida cidade de Toledo, do meu Estado do Paraná, pelos agricultores do nosso Brasil, que estão fazendo com que este País ainda possa andar, o meu voto é sim”, disse, na sessão do impeachment.

O deputado João Arruda (PMDB), que, nesta quarta-feira, declarou um monossilábico sim no plenário, votou a favor do impeachment de Dilma, alegando haver um processo político e jurídico e argumentando que a decisão da Câmara não era definitiva, mas apenas pela abertura de um processo, que garantiria à presidente o amplo direito de defesa. Argumento que não serviu para a denúncia contra Temer. “Michel Temer será investigado. Mas é necessário manter estabilidade institucional. Não se pode trocar de presidente a cada três meses”, justificou Arruda ao Paraná Portal.

Já Ênio Verri e Zeca Dirceu, do PT, Aliel Machado (Rede) e Assis do Couto (PDT), que, no ano passado, votaram contra a abertura de processo contra Dilma, desta vez queriam ver Temer investigado. “Há um ano, falávamos que a entrada de Michel Temer era um equívoco e, hoje, estamos colhendo o fruto. Está aí para aqueles que enganaram o povo. Isso daqui é uma farsa, estão enganando o povo brasileiro”, justificou Aliel.

Mantiveram a posição de que todos devem ser investigados os deputados Christiane Yared (PR), Fernando Francischini (Sdd), Diego Garcia (PHS), Leandre (PV), Leopoldo Meyer (PSB), Rubens Bueno (PPS) e Sandro Alex (PSD).

Confira como votou cada deputado em abril de 2016 e em agosto de 2017:

Deputado votação em 17/04/2016 votação em 02/08/2017
Alex Canziani – PTB pelo impeachment contra investigar Temer
Alfredo Kaefer – PSL pelo impeachment contra investigar Temer
Aliel Machado – REDE contra o impeachment a favor de investigar Temer
Assis do Couto – PDT contra o impeachment a favor de investigar Temer
Christiane Yared – PR pelo impeachment a favor de investigar Temer
Delegado Francischini – Sdd pelo impeachment a favor de investigar Temer
Diego Garcia – PHS pelo impeachment a favor de investigar Temer
Dilceu Sperafico – PP pelo impeachment contra investigar Temer
Edmar Arruda – PSD não era deputado contra investigar Temer
Enio Verri – PT contra o impeachment a favor de investigar Temer
Evandro Roman PSD pelo impeachment contra investigar Temer
Giacobo – PR pelo impeachment contra investigar Temer
Hermes Parcianello – PMDB pelo impeachment contra investigar Temer
João Arruda – PMDB pelo impeachment contra investigar Temer
Leandre – PV pelo impeachment a favor de investigar Temer
Leopoldo Meyer – PSB pelo impeachment a favor de investigar Temer
Luciano Ducci – PSB pelo impeachment ausente
Luiz Carlos Hauly – PSDB pelo impeachment contra investigar Temer
Luiz Nishimori – PR pelo impeachment contra investigar Temer
Marcelo Belinati – PP pelo impeachment não é mais deputado
Nelson Meurer – PP pelo impeachment contra investigar Temer
Nelson Padovani PSDB pelo impeachment contra investigar Temer
Osmar Bertoldi – DEM não era deputado contra investigar Temer
Osmar Serraglio – PMDB pelo impeachment ausente
Paulo Martins – PSDB pelo impeachment não é mais deputado
Reinhold Stephanes – PSD não era deputado ausente
Ricardo Barros – PP pelo impeachment não é mais deputado
Rubens Bueno – PPS pelo impeachment a favor de investigar Temer
Sandro Alex – PSD pelo impeachment a favor de investigar Temer
Sergio Souza – PMDB pelo impeachment contra investigar Temer
Takayama – PSC pelo impeachment contra investigar Temer
Toninho Wandscheer – Pros pelo impeachment contra investigar Temer
Zeca Dirceu – PT contra o impeachment a favor de investigar Temer

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal