Bolsonaro descarta Feder e anuncia Carlos Decotelli como novo ministro da Educação

Redação

decotelli orientador rosário doutorado reitor

Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nesta quinta-feira (25) que Carlos Alberto Decotelli é o novo ministro da Educação e sucede Abraham Weintraub. Com isso, o presidente descartou o secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, com quem teve uma reunião na manhã da última terça-feira (23), em Brasília.

“Informo a nomeação do Professor Carlos Alberto Decotelli da Silva para o cargo de Ministro da Educação”, publicou Bolsonaro em sua página no Facebook.  A nomeação já foi publicada no Diário Oficial da União por meio de decreto presidencial.

Desde a saída de Weintraub, o MEC estava sendo chefiado interinamente por Antonio Paulo Vogel, secretário executivo do MEC.

Com a nomeação de Decotelli, esse é o terceiro ministro da Educação em um ano e meio do governo Bolsonaro. O primeiro foi Ricardo Vélez, que saiu em abril de 2019, e antecedeu Weintraub.

– Informo a nomeação do Professor Carlos Alberto Decotelli da Silva para o cargo de Ministro da Educação.- Decotelli é…

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Quinta-feira, 25 de junho de 2020

BOLSONARO DESCARTA FEDER E ANUNCIA DECOTELLI COMO MINISTRO

Carlos Alberto Decotelli da Silva é formado em Ciências Econômicas pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), mestre pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), doutor pela Universidade de Rosário, na Argentina, e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha. Além disso, ele também é oficial da reserva da Marinha, ou seja, teve apoio da ala militar no Planalto além de ter experiência no setor.

Com isso, o governo federal passa a ter 11 ministros militares.

Bolsonaro fez a escolha por um ministro mais técnico, distanciando a Educação da ala ideológica do seu governo. Internamente, existiu uma pressão para isso acontecer por causa da gestão Weintraub não ter avançado muitas pautas na área Antes, Vélez também não agradou pela mesma postura.

Contudo, a escolhe surpreende após Renato Feder ser apontado como favorito a assumir a vaga. Ele foi indicado pelo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), e tinha apoio de diversos empresários bolsonaristas. O nome também agradaria o centrão, base de apoio do presidente no Congresso.

Ao Paraná Portal, Feder disse que o encontro foi positivo e que ficou impressionado com a postura estadista de Bolsonaro.

Previous ArticleNext Article