Política
Compartilhar

Bolsonaro chega ao Paraná, visita obra e discursa para apoiadores

"Se precisar, iremos à guerra [pela 'liberdade']", disse. Ele mencionou a Guerra na Ucrânia e a pandemia como justificativa ao desempenho econômico do Brasil.

Johan Gaissler - 03 de junho de 2022, 16:24

(Foto: Isac Nóbrega/PR)
(Foto: Isac Nóbrega/PR)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) chegou na manhã desta sexta-feira (3) ao Paraná. No interior do estado, entregou um trecho da revitalização da BR-487, em Umuarama, onde discursou para apoiadores. Durante a tarde, ele visita a obra da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, em Foz do Iguaçu

Em Umuarama, percorreu um trecho de motocicleta até a BR-487, conhecida como Estrada da Boiadeira. Durante o uso da palavra, Bolsonaro falou sobre "classe que quer roubar a nossa [dele e de apoiadores] liberdade", fazendo alusão às decisões do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre atos contra a democracia feitos por bolsonaristas.

"Eu peço que vocês cada vez mais se interessem por esse assunto. Se precisar, iremos à guerra. Mas eu quero o povo ao meu lado, consciente do que está fazendo e por quem está fazendo [apontou para uma criança que estava próxima dele no palanque]", disse o presidente da República.

Bolsonaro voltou a justificar o desempenho econômico do país às políticas restritivas impostas durante a pandemia da Covid-19 e à Guerra na Ucrânia.

"Lamentamos as mortes, mas a política do 'fique em casa' foi um duro golpe na economia mundial, e não apenas no Brasil. Enfrentamos a consequência de uma guerra lá fora [entre Rússia e Ucrânia], com reflexo na economia do mundo todo", afirmou.

BOLSONARO NO PARANÁ

É a terceira vez em 30 dias que o presidente Jair Bolsonaro visita o estado do Paraná. Desta vez, o presidente visita obras como a da Estrada da Boiadeira, em Umuarama; dos contornos Santa Eliza e Icaraíma; e da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, em Foz do Iguaçu.

Todas estão com mais de 80% de conclusão e entram na fase final de realização. As ações acima fazem parte de um investimento de quase R$ 3 bilhões realizado pelo governo federal, pelo governo do estado e pela Itaipu Binacional no oeste do estado.