Em meio a corte na educação, Bolsonaro defende colégios militares em todas as capitais

Italo Nogueira - Folhapress


Em meio ao anúncio de bloqueio de verbas na educação, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (6) que pretende construir um colégio militar em cada capital do país.

O país tem 13 colégio militares, sendo 11 em capitais. A intenção exigiria a construção de 16 novas unidades.

“Defendemos, junto ao Ministério da Defesa e da Educação um colégio militar em todas as capitais do Brasil. Já estamos concretizando a construção daquele que seria, pela área disponível, o maior colégio militar do país na área do Campo de Marte, em São Paulo”, afirmou o presidente na cerimônia de lançamento de selo e medalha em comemoração aos 130 anos do Colégio Militar do Rio de Janeiro.

“Queremos mais crianças e jovens estudando nesses bancos escolares. Respeito, disciplina e amor à pátria são fundamentos importantes desses colégios. As escolas militares honram todos os brasileiros, destacando-se nas avaliações da educação básica, algumas liderando o ranking dos estados”, declarou ele.

Na semana passada, o Ministério da Educação anunciou um corte de 30% nos repasses de verbas a universidades federais, em razão de um contingenciamento de R$ 5,8 bilhões no orçamento da pasta.

O corte, contudo, atingiu também escolas de ensino básico da rede federal, como o Colégio Pedro 2°, do Rio de Janeiro.

Vizinhos ao Colégio Militar, na Tijuca (zona norte), estudantes do Pedro 2° fizeram uma manifestação em frente à unidade em que estava Bolsonaro.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="618253" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]