Política
Compartilhar

Bolsonaro é fera ferida e não vai parar, diz Arminio Fraga

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é uma '"fera ferida" e "acuada" diante de seus baixos índices de aprovação e d..

Fernando Canzian - Folhapress - 11 de setembro de 2021, 09:30

Isac Nóbrega/PR
Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é uma '"fera ferida" e "acuada" diante de seus baixos índices de aprovação e deve tornar constantes os ataques à democracia, como os do 7 de Setembro. Na opinião do ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga, esse comportamento deve afetar a recuperação da economia, retraindo investidores, elevando as taxas de juros e pressionando o dólar e a inflação.

"Do ponto de vista econômico, é absolutamente paralisante", afirma. Segundo ele, a esperada recuperação do setor de serviços, que representa 70% do PIB (Produto Interno Bruto), vai acontecer em "um ambiente muito adverso para o emprego, para o empreendedorismo e para o investimento em geral".

- O mercado reagiu de maneira muito incisiva e negativa aos novos arroubos autoritários no 7 de Setembro, que subiram de tom. Como isso afeta a economia daqui para frente?

Armínio Fraga - Isso reforça uma ameaça antiga. Vem lá de trás, com ele já eleito, mas não empossado, dando sinais nesse caminho. Com o tempo, isso se confirmou.

Começou com essa estratégia meio inspirada no Steve Bannon fez bastante isso, com o redesenho do Estado. As coisas estavam bem encaminhadas e o Lula turbinou aspectos importantes na questão social.

Acho que o Brasil ainda não passou de um ponto em que não haja retorno. Mas deveríamos estar tão melhores O Brasil vai ter, outra vez, a oportunidade de buscar um caminho melhor. Mas não dá para nos iludirmos. Para que dê certo, muita coisa vai ter que acontecer. E a política vai ter de encontrar alguma forma mais produtiva de trabalhar.

​Mas o que precisamos neste momento é sobreviver a essa sandice que está aí. Essa é a ordem do dia. Precisamos pensar e buscar caminhos. O Brasil precisa estar pronto, independente de quem ganhe, desde que não seja essa turma atual.

RAIO-X

Arminio Fraga, 64 anos, é ex-presidente do Banco Central (1999-2002), sócio-fundador da Gávea Investimentos e do Instituto de Estudos para Políticas de Saúde. Graduado em economia pela PUC-Rio e doutor pela Universidade Princeton.